Renamo acusa forças de defesa e segurança de atacar população de Mpindanhanga

António Muchanga, porta-voz da Renamo (VOA)
António Muchanga, porta-voz da Renamo (VOA)
António Muchanga, porta-voz da Renamo (VOA)

A Renamo acusou nesta sexta-feira as Forças de Defesa e Segurança (FDS) de Moçambique de atacar a população na localidade de Mpindanhanga, distrito de Gondola, em Manica, por alegadamente estar a proteger o presidente daquele partido Afonso Dhlakama.

O porta-voz do partido António Muchanga revelou que nesta sexta-feira as FDS “fazendo-se transportar em sete viaturas chegaram a Chitaka, localidade de Mpindanhanga, distrito de Gondola, onde atacaram as populações locais, acusando-as de proteger o presidente Afonso Dhlakama”.

Muchanga confirmou mais conflitos entre o exército e homens da Renamo, “como consequência” dos sistemáticos e alegados atentados e ataques ao líder e outros membros do partido e advertiu que podem resultar em confrontos com consequências imprevisíveis.

O Governo continua a negar o envolvimento do exército nesses confrontos.

A polícia anunciou ontem ter processado o presidente da Renamo e os seus guarda-costas pela morte de um civil no incidente da passada sexta-feira, em que foram mortos também 23 guerrilheiros da Renamo. (voa.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA