Projecto de Exploração Mineira no Cuando Cubango em fase avançada

(DR)
(DR)
(DR)

O ministro da Geologia e Minas, Francisco Queiroz, informou hoje (terça-feira), em Luanda, que o Projecto de Exploração Mineira do Cutato e Cuchi, na província do Cuando Cubango, está em fase “bastante avançada” e com uma “dinâmica boa”.

O titular da Geologia e Minas prestou a informação à imprensa, depois de ter participado na Reunião Ordinária conjunta das comissões Económica e para a Economia Real do Conselho de Ministros, realizada no Palácio Presidencial, na capital, sob orientação do Chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos.

Segundo Francisco Queiroz, o projecto mineiro destas duas regiões está avaliado em cerca de 200 milhões de dólares e, na sua fase inicial de prospecção, vai empregar pelo menos 300 trabalhadores. Na fase de exploração 3.500 pessoas irão encontrar empregos no mesmo.

Disse que o mesmo (Projecto de Exploração Mineira) vai implicar o desmatamento e plantação de 60 mil hectares de eucaliptos, já que a produção do ferro será feita através do carvão, por meio de incineradores que irão produzir as barras de ferro guza, que é o produto intermédio para a produção de aço.

Esse projecto, de acordo com Francisco Queiroz, terá início no próximo ano e já foi identificado o local onde será feita a plantação dos eucaliptos para a produção do carvão. Também já está seleccionada a fazenda piloto de 2000 hectares, que irá funcionar como fazenda modelo de preparação.

Explicou que do ponto de vista do licenciamento, o pelouro por si dirigido já emitiu a licença de prospecção, sendo o representante do Estado no projecto a empresa Ferrangol-EP, que tem a titularidade da prospecção.

Do ponto de vista do calendário das acções, o ministro salientou que prevê-se para o início do próximo ano a implementação da estrutura industrial para a produção do carvão, com destaque para os fornos e o início da exploração para o final de 2016 ou início de 2017.

Ainda a nível das infraestruturas de apoio ao projecto nesta região (Cuchi), o governante destacou a construção de uma pista de aviação de 2.300 metros de cumprimento, já praticamente concluída.

Acrescentou ainda que vão trabalhar com o Ministério dos Transportes para resolver os constrangimentos que existem a nível da linha férrea, porque a linha para transporte de minerais carece de algum ajuste, trabalho que será desenvolvido de seguida.

No concernente à execução do Projecto Minério (Ferro) da comuna da Cerca, província do Cuanza Norte, Francisco Queiroz reconheceu a existência de um certo atraso, embora estar em andamento.

“Neste momento foi já emitida a licença de prospecção e o projecto, na sua fase de exploração, terá um valor de 250 milhões de dólares e empregará 300 trabalhadores”, precisou o governante, salientando que o mesmo (projecto) tem uma tecnologia automatizada, razão pela qual dará emprego ao número de pessoal citado.

Nesta sessão ordinária conjunta das comissões Económica e para a Economia Real do Conselho de Ministros, foram dentre outros analisados documentos do ministério da Geologia e Minas, concretamente o informe do Projecto de Decreto Presidencial que aprova o Estatuto Orgânico da Ferrangol-EP, o Projecto de Exploração Mineira do Cutato e Cuchi (Cuando Cubango) e Cerca (Cuanza-Norte).

Esteve ainda em análise, o documento do Ministério da Energia e Águas ligado ao Plano Geral da Utilização Integrada dos Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do Cubango e o Projecto de Decreto Presidencial que aprova o Estatuto Orgânico do Gabinete para Administração das Bacias Hidrográficas do Cunene, Cubango e Cuvelai (GABHIC). (portalangop.co.ao)

1 COMENTÁRIO

  1. Rosaria jurema estudante de geologia e minas,e de louvar e agradecer ao governo pela implementação de umas uma mina no nosso pais visto que ANgola carece de outros recursos naturais para poder se manter em diante.

DEIXE UMA RESPOSTA