Presidente da FACI perspectiva próxima edição de “Volta a Angola” e faz balanço positivo da iniciativa

Diogénes de Oliveira - Presidente da Federação Angolana de Ciclismo (Foto: Clemente dos Santos)
Diogénes de Oliveira - Presidente da Federação Angolana de Ciclismo (Foto: Clemente dos Santos)
Diogénes de Oliveira – Presidente da Federação Angolana de Ciclismo (Foto: Clemente dos Santos)

O presidente da Federação Angolana de Ciclismo (FACI), Diógenes de Oliveira, assegurou a realização da segunda edição de ?Volta a Angola? em bicicletas para 2016, no mesmo período (mês de Outubro) e considera de positiva a organização desta primeira “aventura”.

Em declarações sábado à Angop, após o término da décima e última etapa desta competição, na Cidade do Kilamba, o dirigente do órgão que rege a modalidade em Angola disse que contará uma vez mais, na próxima edição, com o apoio da Confederação Africana de Ciclismo e patrocinadores.

“Pensamos continuar a organizar esta prova nos meses de Outubro, período de pouco calor e de chuva sem muita intensidade para facilitar o desenrolar da competição sem sobressaltos” – realçou.

Quanto a esta edição, Diógenes de Oliveira enalteceu o apoio prestado em todos aspectos pelos governos provinciais por onde passou a competição, na criação de condições de segurança, alojamento, logística e na mobilização da população para tributarem vivamente com todos concorrentes.

De acordo com o presidente da federação, esta primeira edição foi positiva a todos níveis, apesar de ser a primeira experiência na organização de uma prova do género, que, para além do principal apoio do governo, teve a participação de toda sociedade.

“Não tivemos casos graves, excepto de alguns ligeiros, que são normais num evento desta natureza. Tivemos a pronta intervenção da polícia nacional, entre bombeiros, de trânsito, de ordem pública, serviços de emergências médicas e motoqueiros solidários” – explicou.

A corrida começou no dia 07 deste mês de Outubro, na cidade do Cuito (Bié), tendo passado pelas províncias do Huambo, Benguela, Cuanza Sul, Cuanza Norte, Malanje, Uije, Bengo e Luanda.

A competição, inserida nos festejos dos 40 anos de independência nacional, a assinalar-se no próximo dia 11 de Novembro, contou com as presenças de Angola (país anfitrião), África do Sul, Cabo Verde, França, Moçambique, Portugal, RD Congo e São Tomé e Príncipe.

O ciclista Igor Silva foi vencedor da prova e conquistou também a camisola amarela. Foi seguido pelos franceses Medric Clain e Noil Richet, ambos do Team Defense. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA