“Portugal está tão falido quanto a Grécia”, diz Varoufakis

(DR)
(DR)
(DR)

Yanis Varoufakis demitiu-se do governo de Alexis Tsipras, discordando das condições de assinatura do terceiro resgate.

Yanis Varoufakis, o ex-ministro das Finanças grego, que durante meses agitou a política europeia, está em Portugal. Sábado dá uma palestra em Coimbra centrada na democratização da zona euro. Ao jornal Público, o ex-governante grego falou do atual momento europeu e fez comparações entre a situação grega e a portuguesa.

“Grécia e Portugal são muito semelhantes em muitas coisas importantes e bastante diferentes noutras”, diz. E uma dessas semelhanças diz respeito às economias. Ambas “foram apanhadas numa armadilha de deflação e dívida da qual não conseguimos sair”. Mas é na dívida que a semelhança é mais violenta, com Varoufakis a duvidar da narrativa positiva sobre o último ano da economia.

“A dívida portuguesa agregada, pública e privada, é insustentável. Por isso, Portugal está tão falido quanto a Grécia”, sendo que para os helénicos a ‘fatia’ da dívida pública é superior, enquanto em Portugal é a dívida privada que mais se destaca, analisa.

Na perspetiva de Varoufakis, Portugal e Grécia individualmente não podem resolver os problemas. Contrariar a crise é algo que deve ser feito em conjunto, pela Europa como um todo, só assim se combate a “crise global, a crise das dívidas, os problemas sérios do setor bancário, o fraco investimento e a pobreza”, alerta em entrevista ao Público.

Sobre o falhanço as negociações entre a Grécia e a troika, no tempo em que esteve à frente da pasta das Finanças helénicas, salientaVaroufakis que “verdadeiramente, não houve negociações” e que “todas as decisões importantes são tomadas no Eurogrupo, que não existe em lei e que não está sujeito a regras escritas que sejam transparentes”, resultando daí um défice democrática na zona euro.

“O problema é que no secretismo que domina o processo de decisão na Europa não há espaço para a lógica prosperar”, critica. (noticiasaominuto.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA