Padre apela população a orar para a paz no coração de cada angolano

Fiéis católicos durante uma missa (Foto: Alberto Julião/Arquivo)
Fiéis católicos durante uma missa (Foto: Alberto Julião/Arquivo)
Fiéis católicos durante uma missa (Foto: Alberto Julião/Arquivo)

O secretário da comissão episcopal da CEAST para o Clero, padre Correia Hilário, apelou hoje, terça-feira, em Luanda, a população a orar incessantemente para que reine a paz no coração de cada angolano.

Em declarações à Angop, sobre o “30º aniversário da dedicação de Angola ao Imaculado Coração de Maria”, o padre sublinhou existirem algumas situações como a violência doméstica e outras que acontecem nos locais de trabalho, festas, ruas e nas famílias que fazem perceber que “precisamos trabalhar muito para que mereçamos a paz, a verdadeira paz que vem de Deus”.

Recordou que foi a 13 de Outubro de 1985 que os Arcebispos e Bispos da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST) proclamaram a Virgem Maria, como Padroeira de Angola.

Em seu entender a ideia da “Virgem Maria” ser a Padroeira do país surge devido às circunstâncias trágicas naquela altura do conflito armado.

“Certamente, a guerra fratricida que assolou o país fez com que, os Bispos de Angola fizessem essa escolha feliz do Imaculado Coração de Maria como Padroeira da Nação Angolana, confiantes de que, o Coração de Maria poderia levar os angolanos a abraçarem-se como irmãos e irmãs de um só povo e uma só nação”, disse.

Acrescentou que de facto, em 2002, a almejada paz “veio morar no meio de nós”, lembrando não ser somente produto humano, mas também e sobretudo um dom de Deus.

De acordo com o padre, a nível da CEAST, depois da sua proclamação em 13 de Outubro de 1985, essa data passou a ser comemorada nas igrejas particulares (dioceses) e, isto acontece em cada sábado antes do último domingo do mês de Outubro, este ano será no dia 24. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA