Padre apela população a orar para a paz no coração de cada angolano

Fiéis católicos durante uma missa (Foto: Alberto Julião/Arquivo)
Fiéis católicos durante uma missa (Foto: Alberto Julião/Arquivo)
Fiéis católicos durante uma missa (Foto: Alberto Julião/Arquivo)

O secretário da comissão episcopal da CEAST para o Clero, padre Correia Hilário, apelou hoje, terça-feira, em Luanda, a população a orar incessantemente para que reine a paz no coração de cada angolano.

Em declarações à Angop, sobre o “30º aniversário da dedicação de Angola ao Imaculado Coração de Maria”, o padre sublinhou existirem algumas situações como a violência doméstica e outras que acontecem nos locais de trabalho, festas, ruas e nas famílias que fazem perceber que “precisamos trabalhar muito para que mereçamos a paz, a verdadeira paz que vem de Deus”.

Recordou que foi a 13 de Outubro de 1985 que os Arcebispos e Bispos da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST) proclamaram a Virgem Maria, como Padroeira de Angola.

Em seu entender a ideia da “Virgem Maria” ser a Padroeira do país surge devido às circunstâncias trágicas naquela altura do conflito armado.

“Certamente, a guerra fratricida que assolou o país fez com que, os Bispos de Angola fizessem essa escolha feliz do Imaculado Coração de Maria como Padroeira da Nação Angolana, confiantes de que, o Coração de Maria poderia levar os angolanos a abraçarem-se como irmãos e irmãs de um só povo e uma só nação”, disse.

Acrescentou que de facto, em 2002, a almejada paz “veio morar no meio de nós”, lembrando não ser somente produto humano, mas também e sobretudo um dom de Deus.

De acordo com o padre, a nível da CEAST, depois da sua proclamação em 13 de Outubro de 1985, essa data passou a ser comemorada nas igrejas particulares (dioceses) e, isto acontece em cada sábado antes do último domingo do mês de Outubro, este ano será no dia 24. (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA