Órgãos do Minint reforçados na Lunda Sul

DELEGADO PROVINCIAL DO MINISTÉRIO DO INTERIOR- COMISSÁRIO ABEL BAPTISTA (Foto: Hélder Dias)
DELEGADO PROVINCIAL DO MINISTÉRIO DO INTERIOR- COMISSÁRIO ABEL BAPTISTA (Foto: Hélder Dias)
DELEGADO PROVINCIAL DO MINISTÉRIO DO INTERIOR- COMISSÁRIO ABEL BAPTISTA (Foto: Hélder Dias)

Setecentos e 85 cadetes afectos à Policia Nacional, Serviços de Migração e Estrangeiros, Serviços Prisionais, Investigação Criminal, Protecção Civil e Bombeiros e Viação e Transito prestaram, esta segunda-feira, juramento a bandeira nacional, na província da Lunda Sul.

A cerimónia marcou o encerramento do curso básico de instrução policial na região, ocorrido no Centro de Instrução Policial de Chimbila, no município de Dala, 160 quilómetros a sul da capital da provincia, Saurimo, e no foi marcada pela entrega de certificados aos instrutores e alunos que mais se destacaram.

Os recém-ingressados aos órgãos do Ministério do Interior juraram cumprir e fazer cumprir incondicionalmente as leis da República de Angola, ser fiel à pátria e lutar pela defesa e salvaguarda da soberania e integridade territorial.

O curso teve a duração de 24 semanas e os formandos abordaram matérias ligadas à ordem unida, continência e honras militares, tática militar, armamento e preparação de tiro, ginástica de aplicação militar e defesa pessoal.

Na ocasião, o delegado local Interior, comissário Abel Baptista, exortou os novos efectivos no sentido de cumprirem e aplicarem rigorosamente as acções de juramento prestado.

Os efectivos foram também dotados de conhecimentos sobre noções de direito processual penal, direitos humanos, ética e deontologia policial, técnica policial, táticas das forças em segurança, noção de criminalística, trabalho operativo secreto, legislação rodoviária, ginástica, desporto colectivo, química de combustão, educação patriótica, trabalho profilático, táticas de extinção, salvamento terrestre e aquático, regulamento orgânico, lei sobre refugiados e regime jurídico de estrangeiros.

Presenciaram o acto membros do governo local, magistrados do Ministério Público, da Polícia Nacional, Forças Armadas Angolanas. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA