O dia num minuto: O afundanço da sobretaxa, as críticas a Cavaco, o Twitter e a VW

(Negocios)
(Negocios)
(Negocios)

No dia em que Ferro Rodrigues foi eleito presidente da Assembleia da República, três candidatos a Belém criticaram Cavaco Silva e o Governo divulgou a execução orçamental com notícias pouco positivas para os portugueses.

Devolução da sobretaxa de IRS afunda. A execução orçamental, afinal, não está a correr assim tão bem. Os primeiros dados publicados pelo Governo depois das eleições legislativas mostram que a devolução prevista da sobretaxa de IRS será muito inferior à anterior estimativa. Num só mês, afunda de 35,3% para 9,7%. Ou seja, os contribuintes devem ver-lhes ser devolvido apenas um em cada dez euros da sobretaxa em 2016. Ainda assim o défice das Administrações Públicas melhorou 900 milhões de euros nos primeiro nove meses do ano.

CaixaBank apoia BPI na separação dos activos africanos. O CaixaBank, que apresentou os resultados do terceiro trimestre esta sexta-feira, 23 de Outubro, apoia o BPI na decisão de entregar aos seus accionistas as participações que tem no Banco de Fomento Angola e no moçambicano BCI, revelou o presidente executivo do banco espanhol, Gonzalo Gortazar, em conferência de imprensa, citado pela Bloomberg.

Ângelo Ramalho é o novo presidente da Efacec. Ângelo Ramalho é novo presidente da Efacec em substituição de João Bento. Esta mudança na gestão da Efacec resulta das alterações na estrutura accionista da empresa. Em Junho de 2015, a empresária angolana, Isabel dos Santos e a Empresa Nacional de Distribuição de Energia (ENDE) de Angola compraram, através da Winterfell, 66,1% do capital da Efacec Power Solutions ao Grupo José de Mello e à Têxtil Manuel Gonçalves por 200 milhões de euros. Estas duas entidades continuam como accionistas da Efacec, com uma posição de 33,9%. A conclusão da operação foi comunicada esta sexta-feira, 23 de Outubro, pelas partes envolvidas.

Presidente do Twitter oferece 1% do capital da empresa. Jack Dorsey, o novo presidente executivo da rede social Twitter, vai dar aos funcionários um terço das acções que detém na empresa, cerca de 1% da participação total, noticiou o Financial Times esta sexta-feira, 23 de Outubro. Estas acções valem cerca de180 milhões de euros e vão ser distribuídas pelos 3.700 funcionários da empresa. O valor desta participação vai ser colocado no fundo disponível para recompensas aos funcionários, dependendo dos desempenhos e promoções. Se esta soma fosse distribuída uniformemente, cada funcionário receberia 49 mil euros.

VW faz a Alemanha perder 3 mil mihões em impostos.O escândalo de manipulações de emissões poluentes pelo grupo Volkswagen vai ter impacto nas contas do Governo alemão.O Instituto de Pesquisa Económica daquele país, citado pela Bloomberg esta sexta-feira, 23 de Outubro, estima que o pagamento de impostos comerciais e empresariais do grupo automóvel será três mil milhões de euros inferior durante os próximos dois anos.Na cidade sede, Wolfsburgo, o grupo irá adiar 30 projectos, como parte do plano de redução de custos para fazer face ao escândalo que afecta 11 milhões de carros a gasóleo em todo o mundo, das marcas Volkswagen, Audi, Skoda e Seat. Em Portugal são 117 mil.

Candidatos à presidência criticam Cavaco. O Presidente da República indigitou Passos Coelho como primeiro-ministro, na quinta-feira, 22 de Outubro, ao final do dia. Cavaco Silva, no seu discurso, deixou críticas ao PS e afastou o BE de uma solução governativa. Esta sexta-feira, os candidatos presidenciais reagiram. “Se nada tenho a apontar a esta decisão formal, não posso deixar de manifestar a minha surpresa quanto ao tom de desafio e de confronto adoptado na comunicação de ontem ao país. Um Presidente da República não pode ser factor de divisão, de instabilidade ou de intolerância”, afirmou Sampaio da Nóvoa. Marisa Matias considera que a “declaração de Cavaco Silva expulsa um milhão de portugueses da democracia”, enquanto Maria de Belém sublinhou: “Não pode o Presidente da República condicionar nunca a actuação do Parlamento”. Marcelo Rebelo de Sousa não se pronunciou.

Ferro Rodrigues é o novo presidente da AR. Ferro Rodrigues, deputado do PS, foi eleito esta sexta-feira, 23 de Outubro, para presidir à Assembleia da República (AR) na 13ª legislatura, que se inaugurou esta sexta-feira, 23 de Outubro. Ferro Rodrigues derrotou Fernando Negrão, o deputado indicado pelo PSD e pelo CDS-PP. Ferro Rodrigues obteve 120 votos e Fernando Negrão apenas 108. Dois deputados votaram em branco.

O retrato dos novos deputados. A esquerda gosta de ensinar, a direita prefere as leis. Conheça os 230 deputados do novo Parlamento na infografia do Negócios.

Negócios num minuto. Que impacto pode ter as eleições na Polónia para as cotadas portuguesas? Vera Ramalhete, jornalista do Negócios, dá a resposta.

Onde ir no fim-de-semana? De banda desenhada, AmadoraBD, ao cinema, Doc Lisboa, há muito por onde escolher. As sugestões do Negócios incluem ainda diversas exposições de entrada livre. (jornaldenegocios.pt)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA