Netanyahu: Israel trava luta até a morte contra terrorismo palestino

(Foto de Jewel Samad/AFP/Arquivos)
(Foto de Jewel Samad/AFP/Arquivos)
(Foto de Jewel Samad/AFP/Arquivos)

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, declarou neste domingo que seu país está “travando uma luta até a morte contra o terrorismo palestino”, e ordenou novas e duras medidas, após ataques que deixaram dois israelitas mortos em Jerusalém.

“Estas medidas incluem a demolição acelerada das casas dos terroristas”, declarou, em uma mensagem de vídeo publicada pelo site de notícias israelita na internet Ynet.

Netanyahu chamou seus ministros da Defesa e da Segurança Interior e outros altos funcionários de segurança imediatamente depois de aterrar em Israel o avião que o trazia de volta de Nova York após ter discursado na Assembleia Geral da ONU.

O primeiro-ministro instruiu sobre medidas “para prevenir o terrorismo, assim como para dissuadir e punir os agressores”.

Entre outras medidas, encontra-se a de ampliar o recurso da tão polémica prisão administrativa (sem julgamento) de suspeitos de “terrorismo”, assim como a de aumentar os oficiais das forças de segurança em Jerusalém e na Cisjordânia ocupada.

Também prevê manter afastados “incitadores” (não determinados) da Esplanada das Mesquitas (Monte do Templo para os judeus).

Neste domingo, a polícia tomou a medida de fechar a Cidade Velha de Jerusalém aos palestinianos, após os ataques do sábado na parte antiga da cidade, em um dos quais um palestino matou dois israelitas e feriu uma criança. Na manhã deste domingo, um adolescente israelita também foi ferido. (afp.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA