Não há sobreviventes do avião russo que caiu no Egito

(Varani Ennio - VRN Spotter Group)
(Varani Ennio - VRN Spotter Group)
(Varani Ennio – VRN Spotter Group)

Destroços do avião Airbus-A321, das linhas aéreas russas Kogalymavia, que realizava um voo de Sharm el Sheikh a São Petersburgo foram encontrados no Egipto, no centro da península do Sinai.

O Airbus-A321 de linhas aéreas russas Metrojet/Kogalymavia que realizava um voo de Sharm el Sheikh a São Petersburgo desapareceu dos radares este sábado de manhã, 23 minutos após a descolagem.

Um representante do governo egípcio, Hussam el-Kawish, disse à Sputnik que o avião russo ficou completamente destruído e que não há sobreviventes.

Por enquanto, são encontrados corpos de mais de cem pessoas.

Os corpos e possíveis sobreviventes serão levados de avião para o Cairo, disse um oficial à Reuters.

Um funcionário egípcio do Ministério da Saúde disse ao jornal Ahram que 15 ambulâncias foram enviadas ao centro de Sinai Al-Hasana City, acrescentando que foi declarado o “estado de emergência”.

Segundo a embaixada russa no Egipto, o voo transportava 212 passageiros e 7 integrantes da tripulação. O avião descolou de Sharm El-Sheikh às 03:31 GMT e desapareceu do radar 23 minutos depois. A maioria dos passageiros são turistas russos, incluindo 17 crianças.

Os destroços foram encontrados perto da cidade de Arish, no norte da península do Sinai.

O Ministério das Relações Exteriores turco desmentiu a informação de que o motivo da catástrofe foram problemas técnicos.

Testemunhas citadas pelo site de notícias al-Masry al-Youm disseram ter visto o avião em chamas, provavelmente um dos motores que estaria em chamas.

O Ministro do Transporte russo já se deslocou ao lugar do acidente. (sputniknews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA