Moeda chinesa regista maior valorização em 10 anos

(Negocios)
(Negocios)
(Negocios)

Pequim tomou mais medidas para que a sua moeda possa ter o estatuto de reserva no FMI, permitindo agora que os chineses invistam directamente em activos estrangeiros.

A moeda chinesa registou esta sexta-feira, 30 de Outubro, a maior valorização diária face ao dólar desde que em Julho de 2005 as autoridades do país abandonaram o câmbio fixo face à divisa norte-americana.

De acordo com os dados avançados pela Bloomberg, a divisa valorizou 0,62% para 6,3175 yuan por dólar. Esta subida, ainda que relativamente diminuta é a maior em 10 anos e surge em reacção a mais uma medida tomada pelas autoridades chinesa para aliviar o controlo de capitais.

O Banco Popular da China anunciou que as famílias chinesas podem investir em activos estrangeiros (como acções e outros títulos) de forma directa. As autoridades chinesas têm anunciado diversas medidas para permitir que o yuan tenha estatuto de reserva no FMI, sendo que a imprensa tem noticiado que o objectivo de Pequim passa por acabar totalmente com o controlo de capitais até 2020.

A agência Bloomberg, que cita fontes oficiais de chinesas, escreve que alguns representantes do FMI terão adiantado às autoridades da China que, em breve, o yuan deverá passar a fazer parte das moedas – euro, libra, dólar e iene – com estatuto de reservas para a instituição liderada por Christine Lagarde.

Se o yuan passar de facto a integrar o cabaz do FMI, isso permitirá à divisa chinesa adquirir maior peso nos mercados cambiais e permitir que mais países ganhem a confiança necessária à utilização da moeda. (jornaldenegocios.pt)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA