Ministro do Interior cubano renuncia por motivos de saúde

(AFP)
(AFP)
(AFP)

O ministro do Interior de Cuba, general Abelardo Colomé, apresentou sua renúncia por motivos de saúde, após ter ocupado o cargo durante 26 anos e ser um dos fundadores dos serviços de Inteligência da Ilha, informou o governo nesta segunda-feira.

O Conselho de Estado, máximo órgão do governo, “aceitou a renúncia apresentada pelo general do Exército Abelardo Colomé Ibarra, herói da República de Cuba, de sua condição de membro do Conselho de Estado e de ministro do Interior, assim como sua passagem para a reserva”.

Há meses circulavam boatos sobre a renúncia de Colomé, 76 anos, apelidado de “Furry”, devido a seu estado de saúde.

O Conselho de Estado, liderado pelo presidente Raúl Castro, designou o general de divisão Carlos Fernández Gondín, até então vice-ministro do Interior, para o cargo de Colomé.

Colomé assumiu a pasta do Interior em Junho de 1989, no lugar do general José Abrahantes, preso em meio ao escândalo envolvendo o general Arnaldo Ochoa, fuzilado sob a acusação de tráfico de drogas e corrupção.

Como ministro do Interior, Colomé comandou a Polícia Revolucionária, a Segurança do Estado e o serviço secreto, cujos agentes são acusados de repressão, intimidação e vigilância por parte dos opositores. (afp.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA