Malanje: Província considerada terra do progresso e de aceleração da diversificação da economia

Rosa Pacavira- Ministra do Comercio (Foto: Pedro Parente)
 Rosa Pacavira- Ministra do Comercio (Foto: Pedro Parente)
Rosa Pacavira- Ministra do Comercio (Foto: Pedro Parente)

A ministra do comércio, Rosa Pacavira, considerou quinta-feira nesta cidade, a província de Malanje como sendo a terra do progresso, de aceleração da economia nacional, substituição selectiva das importações e promissor mercado para as exportações de vários produtos a médio prazo.

Ao proceder a cerimónia de encerramento da conferencia internacional de promoção de investimento para a provincia, a titular da pasta do comércio referiu que com a realização deste evento, Malanje tornou-se numa porta aberta para o investimento privado.

Realçou que a diversificaçao da economia está actualmente no centro das apostas do executivo, tendo em conta o seu papel catalisador para os desafios que o país enfrenta. Daí que esta confêrencia permitiu lançar as bases e desafios para os investidores privados se interessem nas enormes potencialidades da provincia.

A ministra fez saber que a província apresenta enormes potencialidades e condições favoráveis para a realização e implementação de investimentos exitosos e, com grande retorno de lucros para os investuidores no curto, médio e longo praz.

Segundo disse, os investidores poderão no curto prazo alavancar o sector agrícola empresarial com investimentos na produção de arroz, algodão, feijão e milho, na agro-industria a transformação dos produtos agro-pecuários, o que permitirá que Angola deixe de exportar produtos em bruto e passe a introduzir no mercado externo matérias primas e produtos acabados.

Rosa Pacavira precisou que a Malanje apresenta potencialidades e vantagens comparativas pela sua posição geoestratégica na região, e de acordo com a nova lei do investimento privado, os investidores terão acesso as condições privilegiadas que vão permitir expectativas de produção no curto e médio parzo, com base em tecnologias avançadas e sutentáveis.

Afirmou que os empresários de Malanje e do país em geral constituem a pedra basilar para a diversificação económica, tendo a nobre tarefa de promoção e identificação das melhores parcerias público-privadas, em diversos projectos de investimento.

O evento, primeiro do gênero contou com a participação de cerca de 200 investidores nacionais e estrangeiros das repúblicas do Brasil, Portugal, Estados Unidos da América, Namíbia, Reino Unido, China, Ghana, África do Sul, Bélgica, Espanha, França, Holanda e Itália, para além de convidados.

A conferência decorreu sob o lema “Angola 40 anos-Malanje investir para a aceleração da diversificação da economia” e insere-se nas comemorações do 40º aniversário da independência nacionala, a assinalar-se a 11 de novembro próximo.

O programa reserva para amanha visitas a várias áreas turisticas e economicas da província, nos municipios de Calandula e Cacuso. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA