Malanje: Conferência internacional cumpre com objectivo estratégico do PND

Governador de Malanje - Norberto dos Santos "Kwata Kanawa"
Governador de Malanje - Norberto dos Santos "Kwata Kanawa"
Governador de Malanje – Norberto dos Santos “Kwata Kanawa”

O governador provincial de Malanje, Norberto dos Santos “Kwata Kanawa”, afirmou hoje, nesta cidade, que a realização da Conferência Internacional de Promoção de Investimentos para Malanje cumpre com o objectivo estratégico do Plano Nacional de Desenvolvimento (PND), que visa o aumento das receitas do sector não petrolífero do país através da diversificação da economia.

O dirigente, que fez tais considerações durante a abertura da conferência, referiu que o evento tem relevância no contexto actual em que o país vive, tendo em conta que o volume de contactos a ser feitos vai, de certa forma, incentivar o investimento privado nacional e estrangeiro.

De acordo com o governante, o PND reserva para a província de Malanje corredores logísticos que prevê outros investimentos, para além das obras de reabilitação de estradas e a construção de plataforma logística do Lombe.

Norberto dos Santos destacou o Pólo Agro-industrial de Capanda, que abrange os municípios de Cacuso, Malanje e Cangandala, como sendo um centro com capacidade para atrair cadeias produtivas completas, criação de milhares de postos de trabalho e promoção da formação de uma classe empresarial rural.

Explicou que o Pólo de Desenvolvimento Industrial, lançado recentemente em Malanje, que contempla infra-estruturas de energia, água, saneamento e vias de comunicação, será um factor gerador de investimentos na agro-indústria, pecuária e outros sectores.

Segundo disse, o fornecimento de energia eléctrica e água potável são os desafios actuais que estão a ser desenvolvidos pelo governo, com a construção de centrais municipais de captação, tratamento e distribuição de água e a extensão da rede energética a outras localidades da província.

O governante precisou que Malanje é adoptada de pontos turísticos incalculáveis e maravilhosos, tendo destacado as Quedas de Calandula, Pedras Negras de Pungo Andongo, Baixa de Cassanje, Parque Nacional de Cangandala, Reserva Natural do Luando (habitat da Palanca Negra Gigante), Forte de Cabatukila e as Ruínas de Duque de Bragança como áreas abertas ao investimento.

Na conferência participam cerca de 300 investidores, deste número 44 estrangeiros representantes de 14 país – Brasil, Portugal, Estados Unidos da América, Namíbia, Reino Unido, China, Ghana, África do Sul, Bélgica, Espanha, França, Holanda, Argentina e Itália.

Os participantes serão brindados com 3 painéis e vão retratar, entre outras, as potencialidades e oportunidades de negócios na província e áreas turísticas e uma palestra sobre a nova lei do investimento privado.

A conferência decorre sob o lema “Angola 40 anos, Malanje investir para aceleração da diversificação da economia”. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA