Mais de 30 mil pessoas correm risco de morrer de fome no Sudão do Sul

(AFP)
(AFP)
(AFP)

Mais de 30.000 pessoas nas zonas de guerra do Sudão do Sul correm o risco de morrer de fome, informou a ONU.

Apesar de o estado oficial da fome não ter sido declarado, ao menos 30.000 pessoas vivem “em condições extremas e enfrentam fome e morte”, depois de 22 meses de guerra civil, informa um comunicado conjunto de três agências das Nações Unidas, a Unicef (Infância e Adolescência), FAO (Agricultura e Alimentação) e o PMA (Programa Mundial de Alimentos).

As regiões mais afectadas, onde ocorrem os combates mais violentos, estupros e sequestros de mulheres e crianças, não têm acesso à ajuda humanitária, denuncia o comunicado.

O Sudão do Sul é cenário desde Dezembro de 2013 de una guerra entre exército regular, leal ao presidente Salva Kiir, e uma rebelião dirigida por seu ex-vice, Riek Machar, o que já fez milhares de mortos e 2,2 milhões de deslocados. (afp.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA