Mahmoud Abbas apoia o direito dos palestinianos de se defenderem da ocupação israelita

(Sputnik/ Michael Mordasov)
 (Sputnik/ Michael Mordasov)
(Sputnik/ Michael Mordasov)

O presidente palestiniano, Mahmoud Abbas disse nesta quarta-feira (14) apoiar uma “resistência popular pacífica” à ocupação israelita. Palestinianos e israelitas iniciaram há duas semanas novos confrontos, que já provocaram pelo menos 38 mortes.

Durante um discurso gravado e transmitido pela televisão estatal, o primeiro desde o início da nova onda de violência, Abbas disse que quer “continuar a luta nacional” e reafirmou o direito dos palestinianos de se defenderem. “Não vamos ceder à lógica da tirania, às políticas de ocupação e à agressão terrorista que o governo israelita e os seus bandos de colonos têm feito contra o nosso povo, lugares santos, casas e às nossas crianças, abatidas a sangue frio”.

Em nenhum momento do seu discurso, Abbas evocou negociações de paz e recusou ser refém de acordos que Israel não respeita. “Vamos continuar com vocês na nossa luta política, nacional e legal”, declarou, referindo-se aos registos reunidos pelos palestinianos para serem submetidos ao Tribunal Penal Internacional.

Uma rebelião popular palestiniana contra as forças de ocupação de Israel na Faixa de Gaza e na Cisjordânia está em curso desde o dia 1 de Outubro. Os confrontos já provocaram pelo menos 31 mortes entre os palestinianos e sete no lado israelita, informou Agência Brasil. (sputniknews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA