Justiça sul-africana ordena que Pistorius faça sessões de psicoterapia

(AFP)
(AFP)
(AFP)

Um tribunal determinou que o campeão paralímpico sul-africano Oscar Pistorius, condenado pelo assassinato de sua namorada em 2013, passe por sessões de psicoterapia, informa um comunicado do serviço penitenciário.

A comissão de apelação encarregada de examinar a solicitação de libertação antecipada do atleta “ordenou que o detido se submeta a tratamento psicoterapêutico para que tome consciência” do crime que cometeu, segundo a nota oficial.

Pistorius terá que comparecer às sessões mesmo em caso de libertação do cumprimento do restante de sua pena, informou a juíza Lucy Mailula, que preside a comissão.

Na segunda-feira, a justiça negou o pedido de liberdade antecipada de Oscar Pistorius e devolveu o processo para a comissão, que deve se reunir no “momento adequado”, segundo fontes oficiais.

O ex-atleta foi condenado a cinco anos de prisão pelo “homicídio culposo” de sua namorada, a modelo Reeva Steenkamp, no dia 14 de Fevereiro de 2013. Ele está preso desde 21 de Outubro de 2014.

A saga judicial ainda está longe de terminar. O Ministério Público apelou da condenação de Pistorius, por considerar que ele deveria ser condenado por “assassinato”, e não por “homicídio culposo”.

O novo julgamento vai acontecer no dia 3 de Novembro no Tribunal Supremo de Apelações, que pode alterar o veredicto e eventualmente condenar Pistorius a uma pena mais dura ou devolver o processo à primeira instância.

O atleta de 28 anos alegou que acreditava estar diante de um ladrão quando efectuou quatro disparos contra a porta do banheiro de sua casa, atrás da qual estava sua namorada. (afp.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA