Jovens angolanos mostram criações em feira internacional

(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)

Dezanove jovens angolanos estarão presentes na Feira Internacional de Ideias, Invenções e Novos Produtos (IENA), que se realiza de 29 deste mês a 1 de Novembro em Nuremberga

A inserção da bandeira de Angola na página da “Web” da organização da feira, pelo segundo ano consecutivo, deve-se à conquista pelo país de 38 medalhas, das quais seis de ouro, 15 de prata e 17 de bronze, em seis anos de participação consecutiva.

O director do Centro Tecnológico Nacional, Gabriel Luís Miguel, que chefia a delegação de 11 expositores à feira de Nuremberga, disse ontem ao Jornal de Angola, em Luanda, que “as medalhas alcançadas são a expressão de um mérito que Angola conquista” no evento, que existe desde 1948. As 12 bandeiras, uma das quais do país anfitrião, são das nações que mais se destacam na feira, sendo que um dos indicadores tidos em conta pela organização é o número de medalhas alcançadas. O Ministério da Ciência e Tecnologia encara com um alto grau de responsabilidade a participação de Angola na feira alemã, uma das mais prestigiadas do Mundo, onde são expostas centenas de invenções em representação de mais de trinta países.

O Ministério da Ciência e Tecnologia realiza, desde há três anos, feiras provinciais do Inventor/Criador Angolano, de onde são seleccionados os representantes na Feira Nacional Angolano, que se realiza anualmente em Luanda, para encontrar os participantes no evento de Nuremberga.

Projectos seleccionados

Na edição deste ano Angola vai expor 19 projectos, dos quais seis da autoria dos inventores Ricardo Antunes Figueiredo, do Huambo, António Kawele, da Huíla, e Inácio Augusto Simão, de Luanda, respectivamente, primeiro, segundo e terceiro classificados na categoria de “Freelancers” da Feira do Inventor/Criador Angolano , e Armelim de Jesus Maria Cardoso, vencedor da Feira de Ciência e Tecnologia, ambas realizadas em simultâneo no mês de Setembro.

Entre os 19 projectos estão também dois do Instituto Superior de Tecnologias de Informação (ISUTIC), dois da Faculdade de Medicina de Malanje da Universidade Lueji A’Nkonde, que concorreram na categoria de “Instituições do Ensino Superior”, na Feira do Inventor/ Criador Angolano deste ano, dois do Centro de Informação de Medicamentos e Toxicologia (CIMETOX) de Malanje e sete da Faculdade de Ciências da Universidade Agostinho Neto, tendo as duas últimas instituições concorrido na categoria de “Instituições de Investigação Científica”. Inácio Augusto, terceiro classificado na categoria “Freelancer” da Feira do Inventor/ Criador Angolano, já participou em quatro edições da feira alemã, tendo conquistado dez medalhas, sendo duas de ouro, três de prata e cinco de bronze.

Este ano, o inventor vai levar ao evento uma bicicleta e um dispositivo multifuncional para pessoas com deficiência física e visual e também para doentes.

Ricardo Antunes Figueiredo, que vai à Alemanha pela segunda vez, conquistou na primeira participação, em 2013, uma medalha de prata. Este ano vai expor um aparelho para detecção de derrames de petróleo nos oceanos e outro projecto que denominou “VortexOne”, concebido para ser utilizado na produção de energia eólica e controlo da velocidade de viaturas, tendo esta invenção estado na origem da conquista do primeiro lugar como “freelancer” na Feira do Inventor/Criador Angolano.

O inventor António Kawele leva à Alemanha o projecto “De Lixo ao Luxo” e Armelim de Jesus Maria Cardoso viaja com o protótipo de uma viatura que designou “Nahary”, com capacidade para percorrer terrenos arenosos e montanhosos, e também para fazer resgates. O Instituto Superior de Tecnologias de Informação (ISUTIC) expõe em Nuremberga os projectos “Anti-Mata-Aula” e “ISUTIC do Futuro”, enquanto a Faculdade de Medicina de Malanje da Universidade Lueji A’Nkonde expõe uma estratégia para a prevenção das mordeduras de serpentes em Angola e um projecto relativo a um estudo sobre envenenamento. O projecto “Anti-Mata- Aula”, do ISUTIC, despertou a curiosidade de muitas pessoas, incluindo do júri, por altura da realização da Feira do Inventor/ Criador Angolano.

O projecto funciona com recurso à utilização de um dispositivo digital, por via do qual uma mensagem chega automaticamente ao telefone do encarregado de educação, quando é marcada uma falta por um professor, dando conta que o educando faltou à aula. Para o projecto ser funcional, os alunos devem fornecer os números de telefone dos encarregados de educação para efeitos de contacto.

O CIMETOX, que no ano passado conquistou uma medalha de ouro na Alemanha, leva este ano os projectos “VigicimeTox” (um sistema de video-vigilância, principalmente para toxicodependentes) e “Droguisoft Software”, também para o controlo de toxicodependentes, ao passo que a Faculdade de Ciências da Universidade Agostinho Neto, que também já conquistou uma medalha na Alemanha, expõe este ano um Sistema Integrado de Emergências Médicas de Angola (SIEMA), um Sistema Integrado de Regulação do Trânsito de Angola (SIRETA), um Sistema de Informação de Eventos, além dos projectos “Carpooling”, “Spa-pro”, “Avaliação anónima de exames” e “Palanquinha”. (semanarioeconomico.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA