José Guimarães: Especulações agravam crise no Brasil; Joaquim Levy continua no Governo

(Marcelo Camargo/ Agência Brasil)
(Marcelo Camargo/ Agência Brasil)
(Marcelo Camargo/ Agência Brasil)

Em entrevista coletiva concedida em Estocolmo, na Suécia, a Presidenta Dilma Rousseff confirmou que o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, permanecerá no cargo, apesar dos rumores que vêm circulando, de que Levy teria preparado sua carta de demissão.

O líder do Governo na Câmara, Deputado José Guimarães (PT-CE), falou com exclusividade à Sputnik Brasil, dizendo que, de fato, tudo não passa de boatos para desestabilizar a economia do país.

“São rumores absolutamente infundados, que visam fundamentalmente criar um clima de instabilidade política para agravar a crise econômica”, afirmou José Guimarães. “O Ministro Levy é o ministro da Presidenta Dilma. A Presidenta Dilma conduz com o Ministro Levy a política econômica. Nós vamos votar as matérias de interesse do país, para recompor e equilibrar, para depois retomar o crescimento da economia brasileira.”O Deputado José Guimarães chamou atenção para o fato de que as falsas declarações que são mostradas na mídia só agravam a situação do país, principalmente frente aos investidores.

“Essas declarações, esse clima que muitas vezes é pautado na mídia nacional, só contribuem para agravar a situação de instabilidade, é um desserviço ao nosso Governo. Nós temos pressa para retomar o crescimento da economia brasileira, com crédito, com empregos, e o Ministro Levy ficará até o momento em que a Presidenta Dilma decidir, como acontece com todos os ministros, que são indicação da Presidente. Portanto, não tem essa de fofoca e de boataria de que o Ministro Levy deixaria o Ministério. Estamos com ele e com Dilma para a retomada da economia brasileira.”

O deputado também fez questão de ressaltar que não houve uma carta de demissão do ministro da Fazenda:

“Nunca existiu essa tal carta que a imprensa brasileira divulgou. O Ministro Levy esteve no Palácio Alvorada [na sexta-feira, 16], junto com outros ministros, discutindo na Junta Orçamentária, o orçamento, os ajustes que precisam ser feitos na peça orçamentária, que outras medidas poderiam ser enviadas para o Congresso Nacional. Nem sequer trataram de demissão de ministro. É mais uma inverdade, de só quem quer colocar dificuldades na relação do ministro com o Governo.”

José Guimarães lembrou ainda que na quarta-feira (14) o ministro da Fazenda esteve na Câmara dos Deputados e prestou esclarecimentos aos parlamentares sobre os ajustes econômicos. “Nós o trouxemos para uma comissão geral, foram quatro horas de debate, e ele teve um bom desempenho. O ministro tem a confiança da Presidenta Dilma, e é com ele que nós vamos tocar a economia brasileira. Ele tem o reconhecimento da Casa, do trabalho que ele está fazendo, do esforço que está fazendo e das medidas do ajuste que são necessárias.”

Ao ser questionado sobre a reunião do ex-Presidente Lula com deputados do Partido dos Trabalhadores que teria sido feita para pedir a saída de Joaquim Levy, José Guimarães enfatizou que soube do encontro ocorrido na quinta-feira (15), mas disse desconhecer que a reunião foi para pedir a saída do Ministro Levy do Governo.“Eu não participei, eu soube que alguns deputados conversaram com o Presidente Lula, mas eu conversei com o Presidente Lula há 15 dias, e sequer ele fez qualquer comentário sobre o Ministro Levy. Ele falou comigo que estava preocupado com a Câmara, com a governabilidade, com a base aliada, todas as questões colocadas no terreno da política. Não acho que Lula esteja tocando fogo no paiol, pelo contrário. Lula e o presidente nacional do PT [Ruy Falcão] têm as opiniões deles, mas quem comanda o Governo é a Presidenta Dilma.”

O líder do Governo na Câmara alertou que o momento é de cautela e que o país tem condições de ultrapassar a crise junto com o Ministro Joaquim Levy.

“Nós temos que ter muita cautela e serenidade num momento como este. O Brasil não é uma republiqueta qualquer. O Brasil é uma potência econômica, ambiental, agrícola, e é uma potência do ponto de vista de sua população. Nós temos todas as condições de superar as dificuldades com o Ministro Levy.” (sputniknews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA