José Eduardo dos Santos felicita homólogo da Guiné-Bissau

Chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos (Foto: Angop)
Chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos (Foto: Angop)
Chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos (Foto: Angop)

Uma mensagem do Presidente da República de Angola, José Eduardo dos Santos, foi entregue quarta-feira, ao seu homólogo da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, na qual endereça felicitações pela passagem do 42º aniversário da independência daquele país lusófono da África ocidental, soube a Angop.

O embaixador Plenipotenciário de Angola na República da Guiné-Bissau, Daniel Rosa, foi o portador da missiva, na qual o Chefe de Estado angolano, felicita, em nome do povo angolano, do governo de Angola e em seu nome pessoal, a celebração do 42º aniversário da proclamação da independência, assinalado a 24 de Setembro de 1973.

Na missiva entregue apenas quinta-feira devido à conturbada situação política reinante da Guiné-Bissau, o estadista angolano escreve que “nesta data festiva, que evoca o culminar da gloriosa luta de libertação nacional do povo guineense, apraz-me enaltecer o regresso da esperança ao vosso país, com a restauração da normalidade constitucional e o funcionamento regular das suas instituições democráticas”.

O Chefe de Estado angolano disse augurar a “todos os guineenses e ao seu governo” muitos êxitos nos esforços que realizam, em benefício da estabilidade política e económica do País, tendo em vista o desenvolvimento, o progresso e o bem-estar na Guiné-Bissau.

Durante a audiência, que teve duração de pouco menos de meia hora, o embaixador Daniel Rosa enalteceu os laços de amizade e irmandade existentes entre os povos de Angola e da Guiné-Bissau, que datam dos anos dos seus ancestrais.

“Existem relações tradicionais entre Angola e a Guiné-Bissau que em momento algum foram postas em causa. As relações entre os nossos dois países foram sempre boas e os acordos de cooperação existentes a vários níveis podem servir para confirmar esta afirmação”, referiu o embaixador angolano, em declarações à imprensa, à saída do Palácio Presidencial.

O embaixador angolano acredita que as relações de cooperação entre os dois estados poderão ser relançadas tão logo as condições para o efeito estiverem criadas e que Angola acompanha com atenção a situação na Guiné-Bissau.

Afirmou que depois da crise que imperou na Guiné-Bissau, o povo e o próprio Presidente José Eduardo dos Santos mostram-se satisfeitos pelo facto de os guineenses terem conseguido ultrapassar os momentos difíceis que viveram, sem fazer vítimas humanas, com base no respeito pelos princípios mais elementares da democracia multipartidária e na Constituição.

O embaixador angolano felicitou às autoridades castrenses pelo elevado sentido de responsabilidade e isenção que demonstraram durante os momentos críticos que a Guiné-Bissau viveu, evitando a sua interferência nos assuntos políticos, mantendo a sua total neutralidade em relação à situação, contrariamente ao que aconteceu num passado muito recente. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA