Israelitas vão às ruas pedir acordo de paz com palestinianos

(Foto de Jack Guez/AFP)
(Foto de Jack Guez/AFP)
(Foto de Jack Guez/AFP)

Milhares de israelitas manifestaram-se em Tel Aviv, neste sábado, pedindo a retomadas das negociações com os palestinianos, por ocasião do 20º aniversário do assassinato do então primeiro ministro Yitzhak Rabin, uma figura simbólica dos esforços pela paz no Médio Oriente.

A organização A Paz Agora e outros grupos favoráveis a uma solução “com dois Estados” convocaram a manifestação, no momento em que as perspectivas de um acordo em um dos mais antigos conflitos no mundo se vêem cada vez mais distantes. A recente onda de violência faz, inclusive, temer uma Terceira Intifada.

Os activistas partiram da praça que leva o nome de Rabin, que se tornou primeiro-ministro em 1992 e foi assassinado em 4 de Novembro de 1995, aos 73 anos, por um  fanático judeu ortodoxo  Yigal Amir.

Amir era contra os Acordos de Oslo, de 1993, no âmbito dos quais se criou a Autoridade Palestina, uma espécie de prévia para um futuro Estado palestino. A iniciativa valeu o Prémio Nobel da Paz a Rabin, ao então presidente israelita, Shimon Peres, e ao líder palestiniano Yasser Arafat.

O 20º aniversário da morte do primeiro-ministro trabalhista, que provocou enorme comoção em Israel, teve inicio neste sábado à tarde, de acordo com o calendário judaico. (afp.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA