Indonésia reteve cidadãos são-tomenses sem razão plausível

Delegação dão - tomense foi retida em Bali (Journal Téla Non)
Delegação dão - tomense foi retida em Bali (Journal Téla Non)
Delegação dão – tomense foi retida em Bali
(Journal Téla Non)

Vários parlamentares e membros da sociedade civil de São Tomé e Príncipe, que viajavam para Timor Leste, onde deviam participar num evento de intercâmbio, foram retidos em Bali (Indonésia), viram os seus passaportes confiscados, e foram obrigados a regressar ao seu país sem participar no evento.

Uma delegação parlamentar e da sociedade civil são-tomense partiu no dia 2 de Outubro rumo a Timor Leste, para aí partilhar experiências com diferentes instituições timorenses, em áreas da gestão de recursos petrolíferos, criação de emprego jovem, luta contra o branqueamento de capitais, e muitos outros temas.

Mas aquela delegação – constituída por 7 deputados e 6 membros da sociedade civil – acabou por ser retida pelas autoridades indonésias em Bali, na Indonésia, e os seus passaportes confiscados, sem razão plausível.

O grupo foi forçada pelas autoridades portuárias indonésia a empreender a viagem de regresso a Luanda, onde lhes foram entregues os passaportes, tendo depois regressado a São Tomé, no dia 8, sem ter participado naquele importante evento, em Timor Leste. (rfi.fr)

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA