Huíla: Registados 143 casos de violência doméstica na Matala

Lúcia Njiloi - chefe da secção da família e promoção da mulher (Foto: FERNANDO JAMBA)
Lúcia Njiloi - chefe da secção da família e promoção da mulher (Foto: FERNANDO JAMBA)
Lúcia Njiloi – chefe da secção da família e promoção da mulher (Foto: FERNANDO JAMBA)

Cento e 43 casos de violência doméstica foram registados de Janeiro a Setembro deste ano no município da Matala, província da Huila, contra 134 do mesmo período de 2014, informou hoje (quarta-feira), a chefe de Secção da Família e Promoção da Mulher da Administração local, Lúcia Njiloy.

Em declarações à Angop, a fonte explicou que os casos estiveram ligados à fuga à paternidade, separação de cônjuges e ofensas corporais, falta de assistência às crianças, este último com maior relevância.

A responsável informou que a secção desdobra-se em realização de palestras, que visam combater este fenómeno na sociedade, contando com o apoio das igrejas, partidos políticos e autoridades tradicionais.

Lúcia Njiloy disse que nestas palestras tem sido divulgada a lei contra a violência doméstica, direitos humanos, importância dos valores culturais, éticos e morais e a responsabilidade do homem e da mulher dentro do lar de forma a evitar conflitos.

Sublinhou que mais de metade dos casos de violência doméstica é praticado nas comunidades rurais e nos bairros periféricos da vila da Matala.

O município dista a 170 quilómetros a leste da cidade do Lubango, capital da província da Huíla e conta com uma população estimada em 243.938 habitantes. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA