Huíla: Província sem pólio há oito anos – vice-governadora

Huíla: Maria João Chipalavela - vice-governadora da Huíla (Foto: Morais Silva)
Huíla: Maria João Chipalavela - vice-governadora da Huíla (Foto: Morais Silva)
Huíla: Maria João Chipalavela – vice-governadora da Huíla (Foto: Morais Silva)

A província da Huíla não regista um caso de poliovírus desde 2007, resultante de um trabalho intensivo de rotina da imunização contra à doença, bem como do sistema de vigilância para manter a busca activa dos casos de paralisia flácida aguda, informou terça-feira, no Lubango, a vice-governadora para o sector social, Maria João Chipalavela.

A responsável revelou esta informação no Lubango, quando discursava no encontro provincial de advocacia, visando traçar medidas da segunda fase da campanha de vacinação contra a poliomielite prevista para 23, 24 e 25 deste mês.

Segundo a vice-governadora, este factor resulta da criação de quatro grandes estratégias para a reeducação da pólio: a intensificação da vacina de rotina com estratégias fixas, móveis e avançadas, campanhas de vacinação massiva, vigilâncias dos casos de casos de PFA e restestagem pós-campanhas de vacinação para abarcar maior número de crianças.

Lembrou que o último caso que a província da Huíla notificou foi no município de Quipungo, 117 quilómetros a leste da cidade do Lubango, no primeiro semestre de 2006.

“Não há diagnóstico de qualquer caso de pólio selvagem desde 2007, a Huíla tem cerca de oito anos sem pólio e o país cerca de quatro anos”, disse.

Na ocasião, destacou o empenho de todos envolvidos para ajudar o executivo na manutenção da actividade em causa, com vista a erradicar a doença em Angola e permitir um crescimento saudável das crianças.

Solicitou ainda o reforço da comunicação social, no sentido de tudo fazer para que haja maior mobilização das famílias no acompanhamento das crianças para os postos de vacinação ao dispor da população. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA