Huambo: Anúncio da abertura do processo de venda das casas da centralidade marca semana

Ministro do Urbanismo e Habitação, José da Conceição e Silva (Foto: Edilson Domingos)
Ministro do Urbanismo e Habitação, José da Conceição e Silva (Foto: Edilson Domingos)
Ministro do Urbanismo e Habitação, José da Conceição e Silva (Foto: Edilson Domingos)

O anúncio do ministro do Urbanismo e Habitação, José da Conceição e Silva, segundo o qual o processo de venda das casas da centralidade do Lossambo, na província do Huambo, iniciam no mês de Novembro, constitui o destaque do noticiário local durante a semana que hoje termina.

Em declarações à imprensa no final da visita de constatação da fase final de construção das centralidades do Lossambo (município do Huambo), da Caála e do Bailundo, o ministro precisou que, apesar do processo de comercialização iniciar no próximo mês, a centralidade do Lossambo só começará a ser habitada em Abril de 2016, tornando-se na primeira, entre as três, a receber moradores.

“Aferimos que a centralidade do Lossambo está em condições para os cidadãos habilitarem-se à compra das suas habitações. Vamos trabalhar com o governo da província do Huambo e acreditamos que no mês de Novembro estaremos em condições para abrir o processo de venda dessas moradias, por forma a se melhorar a qualidade habitacional da população”, asseverou.

Em relação a outras duas, disse que tudo dependerá do ritmo de execução das obras sociais tais como o sistema de água potável, de tratamento de águas residuais, ligação do sistema eléctrico publico, acessos viários, entre outros.

O projecto Habitacional Horizonte do Lossambo, que dista a cerca de 10 quilómetros a sul da Cidade do Huambo, prevê a construção de duas mil habitações e outras infra-estruturas internas e externas da centralidade.

Este projecto do governo, que prevê diminuir a carência habitacional da população, contempla 1.482 apartamentos, 184 moradias térreas e 343 moradias de dois pisos e 90 lojas.

Outro facto não menos importante foi a visita que o ministro dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria, Cândido Pereira Van-Dúnen, efectuou à província do Huambo, com o objectivo de constatar o estado da assistência social prestada ao grupo alvo.

No cumprimento da sua agenda de trabalho o governante auscultou, durante um encontro, as preocupações dos cidadãos assistidos pelo ministério que dirige, tendo esclarecido aos mesmos determinadas acções do Governo à favor dos antigos combatentes e veteranos da pátria, incluindo seus dependentes.

Durante o encontro, os antigos combatentes manifestaram preocupações relacionadas com a formação técnico-profissional dos seus filhos e a falta de meios técnicos e financeiros para o incentivo ao empreendedorismo.

Solicitaram mais apoio para darem continuidade a alguns projectos ligados ao reforço do empreendedorismo comunitário, actividades agro-pecuárias e o aumento de vagas de acesso nas universidades públicas para os seus filhos.

No quadro da visita, um grupo de antigos combatentes e veteranos da Pátria residentes na província do Huambo recebeu kits profissionais para o fomento do empreendedorismo, enquanto os deficientes físicos foram agraciados com meios de locomoção.

Fez igualmente manchete durante os último sete dias o seminário de capacitação sobre pagamento de impostos dirigido aos gestores públicos da província, numa da delegação local das Finanças, no quadro dos desafio actuais da reforma do sistema tributário.

Na abertura do evento, o delegado local das Finanças, Osvaldo do Rosário Lopes Teixeira, explicou que o objectivo desta iniciativa, aberta em Junho, em Luanda, é traçar novas estratégias do processo de arrecadação de receitas e propiciar mecanismos eficientes para a dinamização da diversificação da economia nacional.

Por seu turno, o vice-governador para o sector económico da província do Huambo, Joaquim Rodrigues da Conceição, disse que a actual situação económica exige dos servidores públicos responsabilidade acrescida na observância dos princípios de gestão, tais como o do planeamento, da organização, da direcção e do controlo.

Frisou que o momento aconselha a todos mais racionalização na utilização dos recursos públicos, para mitigar o impacto da crise.

Outra notícia de realce foi a abertura dos escritórios da Infrasat, unidade de negócios da Angola Telecom, que vai atender também as demais províncias localizadas na região sul do país.

Coube ao vice-governador da província do Huambo para o sector econômico, Joaquim Rodrigues da Conceição, proceder ao corte de fita simbolizando a abertura ao público da representação da Infrasat.

Testemunharam o acto o Presidente do Conselho de Administração da Angola Telecom, João Martins, e director executivo da Infrasat, Diogo de Carvalho.

A empresa tem disponíveis pacotes de internet para pequenas e médias empresas, sistemas de telefonia rural da rede liga- liga, que atenderá as zonas mais distantes dos centros urbanos, serviços de transmissão de voz e dados para grandes empresas, bancos e instituições do governo.

Na ocasião, o Presidente do Conselho de Administração da Angola Telecom, João Martins, explicou que o objectivo principal da inauguração desta unidade é garantir a expansão e a melhoria dos serviços da Infrasat na região sul de Angola. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA