Hollande e Merkel alertam para importância da unidade europeia na gestão da crise migratória

(Euronews)
(Euronews)
(Euronews)

Em Estrasburgo, onde participou numa intervenção histórica ao lado da chanceler alemã, o presidente francês apontou falhas na gestão europeia da crise migratória e de refugiados.

No Parlamento Europeu, François Hollande, alertou que, mais do que nunca, a Europa precisa de estar unida: “Colocar em causa a livre circulação de pessoas recuperando as fronteiras internas seria um erro trágico. Mas considerar que Schengen, com o modo atual de funcionamento, permite fazer frente às pressões nas fronteiras, seria outro erro.”

Na mesma linha, a chanceler alemã considerou a Convenção de Dublin obsoleta. Angela Merkel defendeu, por isso, a necessidade de “um novo regulamento” que assegure “uma repartição justa e solidária” dos refugiados que solicitam asilo: “Só estando unidos é que conseguiremos ter sucesso na gestão da grande tarefa de integração que nos espera. Em parte podemos esperar que as pessoas venham a integrar-se nas nossas sociedades. Mas, em troca, temos a obrigação de tratar, com respeito, as pessoas que chegam até nós por causa da pobreza e de dificuldades, em vez de olharmos para elas como se fossem uma massa anónima, independentemente de terem uma perspetiva de ficar ou não.”

O discurso desta quarta-feira foi simbólico porque se tratou da primeira vez, desde 1989, que os líderes dos dois países se dirigiram em conjunto ao Parlamento Europeu. (euronews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA