Hamilton agradece apoios da equipa

Lewis Hamilton (D.R)
 Lewis Hamilton (D.R)
Lewis Hamilton (D.R)

Já era esperado, tanto que aconteceu com três provas de antecedência, mas o tricampeonato mundial de Lewis Hamilton o fez cair definitivamente nas graças do mundo da Fórmula 1. Pelo menos é o que defende um dos seus grandes admiradores, o ex-piloto escocês David Coulthard, que disputou a categoria entre 1994 e 2008 e vê o britânico merecedor da mesma reverência que algumas lendas do desporto.

“Como piloto, ele tem a qualidade que faz com que você queira vê-lo em acção, assim como Ayrton Senna e Nigel Mansell tinham. Você sabe que ele fará algo notável e isso faz com que você preste atenção nele”, exaltou Coulthard na sua coluna no portal BBC Sport. Grande ídolo de Hamilton, Senna também foi tricampeão mundial, enquanto o britânico Mansell facturou o título uma vez, em 1992.

Já o escocês foi vice-campeão mundial em 2001, durante a “era” Michael Schumacher, que ficou com o troféu. Naquela temporada, corria pela equipa da McLaren Mercedes. Ainda ficou com o terceiro lugar no campeonato de pilotos em outras quatro oportunidades: 1995, 1997, 1998 e 2000.
Coulthard também estabeleceu uma comparação entre Hamilton e Alonso.

Para o ex-piloto de 44 anos, que já trabalhou com a equipa da Renault, pela qual o espanhol se sagrou bicampeão mundial, crê que o Príncipe das Astúrias é frequentemente referido como um dos maiores ou o maior piloto da sua geração, enquanto o britânico seria ainda mais merecedor de tal título. “Fernando Alonso é considerado um dos maiores pilotos do seu tempo, e Hamilton o igualou, com o mesmo carro, na sua primeira temporada na categoria. Além de Alonso, ele se sobrepôs  a todos os seus outros companheiros.

É isso que os grandes fazem. Três títulos são um feito incrível e ele certamente pode seguir em frente e conquistar mais”, elogiou, fazendo referência à estreia do britânico na modalidade, em 2007, quando ambos corriam pela McLaren e Hamilton ficou com segundo lugar no mundial, enquanto o já bicampeão Alonso ocupou o terceiro posto.

LEWIS HAMILTON
AGRADECE À EQUIPA

Lewis Hamilton está feliz da vida com o tricampeonato da Fórmula 1. Campeão incontestável a três etapas do fim da temporada, o piloto da Mercedes publicou uma mensagem nas suas páginas da internet para comemorar e agradecer à equipa pelo trabalho realizado. “Momentos assim são raros e poderosos além do mensurável.

A jornada ainda não acabou, mas a felicidade que eu senti hoje poderia iluminar uma cidade. Que sonho acordar com um tricampeão mundial da Fórmula 1. Eu sou apenas um pequeno elo de uma grande cadeira de pessoas que me ajudaram ao longo do caminho. Eu quero aproveitar esse momento para agradecê-los. Equipa Lewis Hamilton, não há nada que não podemos fazer, alcançar ou conquistar. Nós fizemos isso juntos. Sonhem grande, pessoal. É hora de ir lá e realizar”, escreveu o britânico.

Hamilton facturou o tri no domingo, duas semanas após o título do Mundial de Construtores da Mercedes, ao vencer o turbulento Grande Prémio dos Estados Unidos. Com o resultado, foi aos 302 pontos e não pode mais ser alcançado pelo companheiro Nico Rosberg, nem pelo alemão Sebastian Vettel, da Ferrari.

Faltam três provas para o fim da temporada da categoria máxima do automobilismo. No próximo fim de semana ocorre o GP do México, na capital mexicana. No dia 15 de Novembro, o Brasil recebe a prova no Autódromo de Interlagos, em São Paulo. A competição encerra no dia 29, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes.

Britânico passa a referência no marketing

Mais novo tricampeão da Fórmula 1, Lewis Hamilton não vem se destacando somente nas pistas do circuito nestes dois últimos anos. O britânico tem brilhado também longe do asfalto ao mostrar todo o seu potencial de virar notícia, mobilizando fãs e jornalistas, em eventos promocionais ou mesmo fazendo revelações pontuais e calculadas sobre a sua vida pessoal. Em tempos de queda de audiência e público, ele se tornou a nova aposta do marketing da F1.

Seu sucesso com a mídia rende elogios dos dirigentes, que consideram o piloto o grande embaixador da categoria actualmente, principalmente após a conquista do tricampeonato, no domingo. Bernie Ecclestone, patrão da F1, já elegeu Hamilton “o maior campeão que a F1 já teve”, mais em razão da sua capacidade de ganhar as manchetes do que por seus resultados.

Hamilton é o piloto mais badalado da categoria de elite do automobilismo há alguns anos. Por seu esforço em virar celebridade, é um dos poucos da F1 que não se restringe às páginas de desportos dos jornais e revistas. O britânico frequenta o tapete vermelho de festas organizadas por revistas famosas e patrocinadores, é fotografado ao lado de atores como Will Smith, Arnold Schwarzenegger e do ex-jogador da NBA Scottie Pippen.

E lá está ele almoçando com a Rainha Elizabeth II no Palácio de Buckingham ou frequentando os restritos círculos de Wimbledon – da última vez, foi impedido de entrar no Box Real, trecho super VIP da arquibancada do Grand Slam, porque não estava vestido adequadamente. Tudo isso é devidamente revelado aos fãs e jornalistas pelo próprio britânico em entrevistas ou em posts nas redes sociais.

Hamilton é a figura da F1 mais actuante na internet. Uma tatuagem nova, o cabelo descolorido, um passeio com o cachorro geram repercussão imediata com seus 3 milhões de seguidores no Twitter e quase 2 milhões no Instagram. Não à toa Bernie Ecclestone vive encorajando os demais pilotos a também manter contas nas redes sociais.

Quando está longe da internet, o piloto da Mercedes parece não se esforçar para acabar com os rumores sobre a sua vida pessoal. O último deles seria um relacionamento com a cantora pop Rihanna. Antes, namorou a cantora Nicole Scherzinger, ex-integrante do grupo The Pussycat Dolls. Foi sua porta de entrada para o mundo das celebridades. (jornaldosdesportos.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA