Guizef expõe quadros no Memorial Agostinho Neto

Exposição de pintura de criadores angolanos (Foto: Angop)

Um total de 13 quadros de pintura de óleo sobre tela, da autoria do artista plástica Guizef está patente ao público desde quinta-feira até 11 deste mês, no Memorial Dr. António Agostinho Neto, em Luanda, namostra “Kuzuata kua ixi yetu” (Vestir da nossa terra).

Exposição de pintura de criadores angolanos (Foto: Angop)
Exposição de pintura de criadores angolanos (Foto: Angop)

Nesta exposição, o artista aborda temas da sua génese africana e junta títulos como “Sensualidade”, “A beleza escondida”, “Quitandeira feliz”, “Hoje serei a mais bela”, “Jovens e as missangas” e “Kuzuata kua ixi yetu”, que dá título a mostra.

Guizef transporta nas suas obras um diálogo intercultural com a técnica da pintura ocidental presente no nosso habitat. A produção das obras do artista são ousadas do ponto de vista estético.

O artista plástico Van disse que a pintura de Guizef é diferente dos seus contemporâneos, deixando-se envolver nos estilos e técnicos conservadoras, mais questiona-os com incursões de técnicas contemporânea.

“O seu excelente desenho fixa-se nos rostos da mulher, na própria mulher, nas mãos, nos dentes e nos adornos da mulher. Ele expõe ao público a mulher mas sem maldade. Oxalá fosse sempre assim incessante entre os humanos”, sublinha Van.

Nascido aos 12 de Janeiro de 1969 no município do Ambriz, província do Bengo, Guizef é autodidacta e trabalha em artes gráficas há mais de dez anos.

Mostra de gravura

“Transumânciandando com Goivas” é o título da primeira exposição de gravura de Manuel Ventura inaugurada na noite de quinta-feira, , no Salão Internacional de Exposições da União Nacional dos Artistas Plásticos (UNAP), em Luanda, que fica patente até 13 deste mês.

O artista plástico com 13 anos de carreira, transporta nos seus 22 quadros exposta e produzidos com as técnicas de xilogravura e linogravura e uma placa de transmissão de vídeos e imagens, a sua conivência e o que observa no dia-a-dia.

A exposição é o reflexo da sua vivência e da aproximação que tem com as pessoas e a expressão artística resultante do contacto com o Atelier Transumância, no qual faz parte, e a convivência com o artista António Gonga. (jornaladeangola.ao)

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA