Governo aponta para criação de 300 mil novos empregos nos próximos dois anos

Vice-Presidente da República, Manuel Domingos Vicente (Foto: Angop)
Vice-Presidente da República, Manuel Domingos Vicente (Foto: Angop)
Vice-Presidente da República, Manuel Domingos Vicente (Foto: Angop)

O Governo prevê a criação de cerca de 300 mil empregos em 2016 e 2017, graças a investimentos públicos e privados, nacionais e estrangeiros, revelou o vice-Presidente da República.

Manuel Vicente, que proferiu hoje, na Assembleia Nacional, o discurso do Estado da Nação, revelou ainda que a China emprestou cerca de 6 mil milhões USD a Angola.

Manuel Vicente, que falava em nome do Presidente da República, que esteve ausente da Assembleia Nacional por “indisposição”, seguindo explicou o presidente da entidade, revelou que o crédito chinês é destinado a investimentos públicos nas áreas da educação, saúde, água e energia eléctrica, para além de estradas e explicou que já foi “aprovado um plano operacional para a assegurar a execução dos projectos aprovados em 2016 e 2017”.

Vicente lembrou que o Governo fez a revisão da Lei do Investimento Privado e a reestruturação dos organismos responsáveis pela sua gestão. “As diligências feitas apontam para o reforço do dinamismo e eficiência dos serviços e uma previsão do aumento da captação de investimento privado estrangeiro para cerca de 10 mil milhões USD nos próximos dois anos”.

“Este montante, acrescido do que for possível obter dos investidores angolanos, permitirá accionar a diversificação da economia no sector não petrolífero, e o crescimento do emprego em cifras que podem superar os 300 mil postos de trabalho” entre 2016 e 2017, afirmou.

Entre os projectos que poderão “acelerar estas intenções” estão a conclusão do s projectos das barragens do Cambambe e Laúca, a central a gás do Soyo e a construção de 81 centrais municipais de captação, tratamento e distribuição de água, assim como estradas. (expansao.co.ao)

por Ricardo David Lopes

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA