General Nunda reitera conjugação de esforços para fortalecimento da CIRGL

Geraldo Sachipengo "Nunda" - Chefe de Estado Maior das FAA (Foto: Lucas Neto)
Geraldo Sachipengo "Nunda" - Chefe de Estado Maior das FAA (Foto: Lucas Neto)
Geraldo Sachipengo “Nunda” – Chefe de Estado Maior das FAA (Foto: Lucas Neto)

A conjugação de esforços no sentido de tornar a Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos (CIRGL) uma organização cada vez mais forte, com uma base jurídica regional estável e um sistema de segurança justo, foi reiterada pelo chefe do Estado Maior General das Forças Armadas Angolanas (FAA), general de Exército Geraldo Sachipengo Nunda.

O responsável, que discursava nesta segunda-feira durante a reunião dos chefes dos Estados Maiores das Forças Armadas dos países membros CIRGL, frisou que a organização constitui um pilar importante na busca de soluções para questões que preocupam os Estados membros.

Segundo disse, há necessidade de atenção colectiva dos Estados membros relativamente aos conflitos armados e os seus efeitos trágicos para as populações, desarmamento, combate ao tráfico de drogas e de seres humanos, crimes transnacionais, terrorismo e pirataria.

Por outro lado, sublinhou que até ao momento só foram disponibilizados um milhão e setecentos e noventa e nove mil e 65 dólares, de um total de cinco milhões e noventa e um mil e 64, valor que equivale a 35 porcento do global a disponibilizar, para o funcionamento eficaz e eficiente da CIRGL.

Neste contexto, referiu que, na última reunião extraordinária, realizada em Maio do corrente ano, foram analisadas a situação de segurança e humanitária nas Repúblicas do Burundi, Centro Africana, RDC e Sudão do Sul, bem como tomado o conhecimento da precária situação de segurança que o pessoal vivia na sede do secretariado, motivada pela violência pré-eleitoral no Burundi.

Realçou, no entanto, que a presente sessão tem lugar num contexto preocupante com o agravamento da crise económica e social global, cujos reflexos são negativos no continente africano, da tensão internacional, recrudescimento de conflitos e disputas, que exigem uma reflexão profunda na busca de soluções.

A reunião dos chefes dos Estados Maiores das Forças Armadas dos países membros da Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos (CIRGL), que decorre na capital do país visa, dentre outros assuntos, analisar, a vertente militar, a actual situação de paz e segurança nesta região.

O encontro presidido pelo chefe do Estado Maior General das Forças Armadas Angolanas, general de Exército Geraldo Sachipengo Nunda, antecede um outro a nível de ministros da Defesa da CIRGL, que terá lugar dia 20 (terça-feira) na capital. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA