Figueira da Foz de luto depois do naufrágio de arrastão

(euronews.com)

A Figueira da Foz está de luto durante 3 dias.

Na terça-feira a cidade portuguesa assistiu a uma tragédia que ceifou a vida a um pescador e deixou outros 4 desaparecidos quando o arrastão ‘Olívia Ribau’, com 7 tripulantes a bordo, naufragou à entrada do porto.

O fotógrafo Paulo Octávio registou o momento do acidente através da sua objetiva e contou à Euronews que ao final do dia “foi até ao molhe norte porque, como o mar estava alterado, dava para fazer umas fotos giras. Infelizmente, aconteceu o imprevisto, o arrastão fez uma primeira abordagem para entrar, o mar não deixou e numa segunda tentativa o acidente aconteceu.”

Natural da Figueira da Foz, Paulo Octávio explica que “houve uma enorme frustração por parte de toda a gente e das autoridades no local por não ser possível acudir os homens”.

Desde esta manhã que as equipas no terreno tentam virar o arrastão, o comandante Nuno Leitão espera que a operação fique concluída esta quinta-feira.

(Fotos do arrastão “‘Olívia Ribau’”, no momento do naufrágio, gentilmente cedidas pelo fotógrafo Paulo Octávio)

(euronews.com)
(euronews.com)

O arrastão Olívia Ribau naufragou pouco depois das 19h, de terça-feira, à entrada do Porto da Figueira da Foz

(euronews.com)
(euronews.com)

De acordo com o Paulo Octávio, o arrastão afundou-se durante uma segunda tentativa para entrar no porto

(euronews.com)
(euronews.com)

A Marinha portuguesa está a tentar virar o navio e pretende concluir as operações ainda esta quinta-feira. (euronews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA