Federação de ciclismo apoia equipas nacionais

Jovens elevam a imagem do ciclismo (Foto: Jornal dos Desportos)

As formações nacionais participantes da primeira edição da Volta a Angola, que começa a sete do corrente, na cidade de Cuito, província do Bié, vão ser equipadas com bicicletas novas para que possam competir em circunstância de igualdade com os concorrentes estrangeiros convidados. O patrocínio da Federação Angolana de Ciclismo (FACI), promotora e organizadora do evento, foi apresentado na última quarta-feira à imprensa.

Jovens elevam a imagem do ciclismo (Foto: Jornal dos Desportos)
Jovens elevam a imagem do ciclismo (Foto: Jornal dos Desportos)

O vice-presidente da FACI e coordenador da comissão executiva da primeira edição da Volta a Angola, Justiniano Araújo, justificou que os atletas angolanos não devem nada aos estrangeiros.

As bicicletas vão ser atribuídas aos 36 atletas nacionais adstritos às equipas do Benfica de Luanda (a melhor equipa de Angola e entre as quatro de África), Santos FC, Jair Transportes de Benguela, Hotel Luso, Nocebo do Huambo e a selecção de esperanças. A Volta a Angola tem um percurso de nível 2 mundial e está dentro dos parâmetros internacionais, segundo Justiniano Araújo. A competição comporta 10 etapas num total de 1105 quilómetros. A principal competição de nível mundial, a Volta a França, tem um percurso de 1300 quilómetros.

A cinco dias do arranque, alguns constrangimentos ainda afectam a comissão executiva. A 20 quilómetros da cidade de Caxito, o Instituto Nacional de Estrada procede obras de pavimentação em alguns troços identificados.

A maior competição do ciclismo do país é disputado em nove províncias. Depois de Bié, os concorrentes seguem para o Huambo, Benguela, Cuanza Sul, Cuanza Norte, Malanje, Uíge, Bengo e Luanda.

Do lote de países convidados, Gabão anunciou indisponibilidade. Assim, os angolanos contam com a concorrência de atletas provenientes da França, Portugal, RDC, São Tomé e Príncipe, Congo e Moçambique.

A primeira edição da Volta a Angola é uma competição que se assenta na promoção do ciclismo, nas celebrações do 40º aniversário da independência nacional a assinalar-se a 11 de Novembro e mostrar o potencial turístico do país ao mundo.

Os aspectos organizativos do evento contam com a prestação da empresa de direito nacional MultiEventos. Seis autocarros, três helicópteros, ambulâncias, motos, carrinhas e camiões, bem como os serviços da Polícia Nacional e Bombeiros estão em prontidão. (jornaldosdesportos.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA