FAF castiga antigo presidente da Caála

HORÁCIO MOSQUITO - SUSPENSO PELA FEDERAÇÃO ANGOLANA DE FUTEBOL. FOTO: (Alberto Ferreira)

O Conselho de Disciplina da FAF castigou o antigo presidente de direcção do Clube Recreativo da Caála Horácio Mosquito com pena de 360 dias de suspensão e multa em 300 mil kwanzas, na sequência da denúncia feita em Junho sobre corrupção no futebol em Angola.

HORÁCIO MOSQUITO - SUSPENSO PELA FEDERAÇÃO ANGOLANA DE FUTEBOL. FOTO: (Alberto Ferreira)
HORÁCIO MOSQUITO – SUSPENSO PELA FEDERAÇÃO ANGOLANA DE FUTEBOL. FOTO: (Alberto Ferreira)

De acordo com o comunicado recente da FAF que a Angop teve acesso, nesta sexta-feira, em Luanda, o castigo ao antigo líder da agremiação desportiva da província do Huambo abrange toda actividade ligada a modalidade nos termos do número 1 do artigo 61º conjugado com o artigo 98º, do regulamento de disciplina.

Em Junho último, Horácio Mosquito convocou uma conferência de imprensa, em Luanda, e denunciou supostos actos de corrupção generalizada no futebol nacional, com destaque para o pagamento de árbitros em jogos do Girabola, esclarecendo ele mesmo ter, no passado, feito parte de tal esquema.

O dirigente revelou, na altura, ter escrito para à FAF exigindo um inquérito com cópias para o Presidente da República, Ministro da Casa Civil e Procuradoria Geral da República, na condição de cidadão e não enquanto dirigente desportivo.(portaldeangola.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA