FAA atingem níveis de excelência – general Zé Grande

General José de Sousa na palestra sobre organização e funcionamento do Minden (Foto: Gaspar dos Santos)
General José de Sousa na palestra sobre organização e funcionamento do Minden (Foto: Gaspar dos Santos)
General José de Sousa na palestra sobre organização e funcionamento do Minden (Foto: Gaspar dos Santos)

As Forças Armadas Angolanas (FAA) atingiram, neste momento, níveis de excelência, razão pela qual oficiais militares de países amigos têm levado a cabo visitas de estudo, com vista a ampliar os seus conhecimentos neste domínio.

A afirmação é do director nacional de Relações Internacionais do Ministério da Defesa, general José Caetano de Sousa “Zé Grande”, quando falava à imprensa, à margem da visita de uma delegação de estudantes do Colégio Nacional de Defesa da República da África do Sul.

Frisou que as FAA têm sido exemplo para o continente africano, a nível de defesa e segurança, devido o seu nível organizacional.

“Esta foi uma das conquistas dos 40 anos de Independência nacional, no sentido de podermos ser uma mais-valia para a preservação da paz e soberania”, disse.

Ao abrigo dos Acordos de Bicesse, as ex-Forças Armadas Populares de Libertação de Angola (FAPLA) e as extintas Forças Armadas de Libertação de Angola (FALA) fundiram-se, em 1991, num Exército Nacional único, dando origem as Forças Armadas Angolanas (FAA).

Criado o exército único, no âmbito do princípio de subordinação à autoridade política, as FAA, apartidárias, obedecem aos órgãos de soberania competentes e respeitam a Constituição e outras leis da República de Angola.

As FAA são constituídas por três ramos, o Exército, que é o responsável directo pela defesa do espaço terrestre, a Força Aérea, que se ocupa pelo espaço aéreo e, por sua vez, a Marinha de Guerra, que responde pela defesa das águas territoriais. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA