Embriagado matou um parceiro

(D.R)

O Tribunal do Distrito do Kilamba Kiaxi condenou o réu Mitilson André, 16 anos, a oito anos de prisão maior pelo crime de homicídio voluntário.

(D.R)
(D.R)

Durante a audiência, realizada na 12.ª Secção de Crimes Comuns do Kilamba Kiaxi, ficou provado que o réu e o malogrado tiveram um desentendimento depois de consumirem bebida alcoólicas numa casa situada nos arredores do Bairro Morro Bento.

Mitilson Rodrigues André foi também condenado a pagar a taxa de justiça de 80 mil kwanzas e uma indemnização de um milhão de kwanzas a família da vítima.

O crime foi praticado no dia 23 de Novembro de 2014, quando o réu Mitilson André convidou o malogrado José Mocongo Kizingo, 22 anos, para beber uma cerveja. A testemunha Alberto Feliciano disse que o réu Mitilson e Kizingo eram vizinhos e contou em Tribunal que durante o desentendimento o réu levantou-se, agarrou no colarinho do Kizingo e de seguida dirigiu-se ao balde do lixo, tirou uma garrafa de vinho, partiu e desferiu um golpe no tórax da vítima, que teve morte imediata.

Em sua defesa, o réu Mitilson Rodrigues André alegou que pegou na garrafa em legítima defesa, acrescentando que o malogrado tinha uma catana na altura da briga. A testemunha declarante desmentiu o réu, dizendo que o malogrado na altura da luta não tinha nenhuma catana.

A advogada do réu pediu ao Tribunal que o seu cliente fosse declarado inocente, acrescentando que o arguido não tinha a intenção de matar. A representante do Ministério Público esclareceu que o réu teve a pena de oito anos porque a moldura penal protegeu o arguido, que incorria em pena mais elevada.

Dois crimes numa noite

O Tribunal do Distrito do Kilamba Kiaxi julgou ainda outro casso de homicídio, mas adiou para 13 de Outubro deste ano a leitura da sentença.  O réu D. E. Miguel, 19 anos, é acusado dos crimes de homicídio qualificado e de violação, previstos e puníveis pelo Código Penal vigente em Angola.

Os crimes de que é acusado D. E. Miguel ocorreram no dia 28 de Outubro de 2014. Por volta das 17h00, o réu terá abordado a vítima, nas proximidades do Instituto Superior Metropolitano de Angola, que estava no interior de uma viatura, acompanhado da sua namorada.

Apercebendo-se de que se tratava de um assalto, a vítima arrancou com a viatura. O réu terá apontado uma arma de fogo à vítima e vendo que esta seguia a marcha disparou mortalmente a matar.

Ainda no mesmo dia, não satisfeito com o crime, abordou outra viatura e, noutro local, por volta das 23h00, subtraiu os bens informáticos dos ocupantes, telefones, laptops e a quantia de 120 mil kwanzas, e retirou à força a viatura do condutor. Por isso, está acusado de crime e a ser julgado pela justiça.

Este julgamento decorre na 11.ª Secção do Tribunal do Kilamba Kiaxi. (jornaldeangola.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA