“É evidente que PS está a fazer uma simultânea de xadrez”

(DR)
(DR)
(DR)

António Vitorino e Pedro Santana Lopes comentaram esta noite de terça-feira a última reunião do PS com a coligação Portugal à Frente (PàF).

Ao final do encontro entre Pedro Passos Coelho, Paulo Portas e António Costa, o líder do PSD anunciou que deste não tinha resultado nenhum progresso, uma vez que a oposição apresentou-se contra a proposta de entendimento da coligação e sem contraproposta.

“É evidente que estas duas reuniões foram desencontros, ao invés de encontros”, começou por afirmar António Vitorino, em comentário na SIC Notícias.

“É evidente que o PS está a fazer uma simultânea de xadrez. Ao mesmo tempo que alimenta conversas com a esquerda, mantém a negociação com a coligação”, acrescentou, indicando que “é manifesto e evidente que o entusiasmo das duas partes é mínimo”.

Pedro Santana Lopes, a falar no mesmo espaço de opinião televisivo, sublinhou alguma estranheza em relação às declarações no final das reuniões.

“Acho insólito falar-se em público de negociações que estão em curso”, atirou, referindo-se aos comunicados feitos à imprensa pelos líderes no final dos encontros.

“Não me revejo no que se está a passar, não faz sentido”, lamentou o atual provedor da Santa Casa da Misericórdia. (noticiasaominuto.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA