Dilma veta lei que estendia PEC da Bengala a todo o funcionalismo

Dilma argumenta que o tema é prerrogativa da Presidência da República e não do Congresso (Foto: Divulgação)
Dilma argumenta que o tema é prerrogativa da Presidência da República e não do Congresso (Foto: Divulgação)
Dilma argumenta que o tema é prerrogativa da Presidência da República e não do Congresso (Foto: Divulgação)

A presidenta Dilma Rousseff decidiu vetar integralmente a lei que estendia a todos os servidores públicos a aposentadoria compulsória aos 75 anos, e não aos 70.

A lei complementar, aprovada no fim de setembro pelo Senado, regulamentava para todo o funcionalismo público a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 88/2015, a chamada PEC da Bengala, que aumentou de 70 para 75 anos o limite de aposentadoria compulsória para os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), dos tribunais superiores e do Tribunal de Contas da União (TCU).

O veto está na edição de hoje (23) do Diário Oficial e, na justificativa, Dilma argumenta que o tema é prerrogativa da Presidência da República e não do Congresso, por isso a lei contraria a Constituição Federal.

“Por tratar da aposentadoria de servidores públicos da União, tema de iniciativa privativa do Presidente da República, o projeto contraria o disposto no Art. 61, § 1º, inciso II, da Constituição”, diz a mensagem de veto. (diariodolitoral.com.br)

por Agência Brasil

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA