Dilma Roussef: Rombo superior a 24 mil milhões de euros nas contas de 2014

(Ueslei Marcelino/Reuters)
(Ueslei Marcelino/Reuters)
(Ueslei Marcelino/Reuters)

Dilma Rousef de novo em apuros. O Orçamento de 2014 do governo brasileiro acusa um rombo de 106 mil milhões de reais (mais de 24 mil milhões de euros) e leva o chumbo massivo do Tribunal Federal de Contas, uma rejeição histórica na era moderna do país.

O atual executivo é suspeito de ter ocultado a verdadeira situação das finanças públicas e o orgão de controlo das contas do Estado denúncia “maboras para dissimular o rombo”, muito maior do que estava inicialmente estimado.

Os responsáveis pelo trabalho técnico dizem ter feito o seu dever, compete agora aos membro do Congresso, a quem o documento vai ser subtmeitido, tomar uma decisão.

De acordo com este organismo, o governo desrespeitou a Lei de Responsabilidade Fiscal ao manipular as contas a seu favor, atrasando nomeadamente grandes transferências para bancos públicos que fazem a distribuição de benefícios sociais como o abono de família.

Os líderes de partidos da oposição que acompanharam os trabalhos preparam o ataque e pedem a votação das contas o mais depressa possível. Em caso de chumbo pelo Congresso resta saber se haverá razões técnicas suficientes para destituir Dilma Rossuef da presidência do país, o chamado processo de “impeachement”.

Alguns analistas consideram haver uma real possibilidade política para a abertura de uma acção conta Dilma, sem no entanto ser seguro que o objectivo de afastamento da chefe de Etado seja concretizado, apesar da contestação crescente de que tem sido alvo. (euronews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA