Depressões entre os casos que diminuem a capacidade das pessoas lidarem com os desafios do quotidiano

Profissionais do Hospital Josina Machel refrescam conhecimentos (D.R)

Os casos de depressão e esquizofrenia, foram apontados sexta-feira, em Luanda, como estando na base de muitos problemas mentais que diminuem a capacidade das pessoas lidarem com os desafios do quotidiano.

Profissionais do Hospital Josina Machel refrescam conhecimentos (D.R)
Profissionais do Hospital Josina Machel refrescam conhecimentos (D.R)

A constatação é do ministro da Saúde, José Van-Dúnem, que falava na abertura do Workshop sobre “Dignidade em saúde mental”, a propósito do Dia Mundial da Saúde Mental, a assinalar-se hoje, tendo apontado também o estigma social e a falta de profissionais treinados para tratar a depressão, entre outros problemas mentais.

Segundo José Van-Dúnem, a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que cerca de dez  porcento da população mundial sofre de algum distúrbio mental, representando aproximadamente 350 milhões de pessoas que sofrem de depressão.

Na sua óptica, muitos desses casos entre eles a depressão, não são diagnosticados e tratados oportunamente por falta de informação ou indisponibilidade de serviços mentais levando muitas vezes ao suicídio.

“Grande parte das pessoas afectadas com algum distúrbio mental vivem em países de baixa e média renda, pelos quais está disponível menos de um psiquiatra contrastando com dois
por cada cem mil habitantes nos países de alta renda”, frisou.

O governante apontou o consumo excessivo de bebidas alcoólicas, drogas, as situações de ansiedade e stress, como estando igualmente na base de muitos problemas mentais no país e em outras regiões do continente africano.

Fez saber que a saúde mental enquanto componente essencial do bem-estar do indivíduo e da comunidade, está plasmado no Plano Nacional do Desenvolvimento sanitário do Ministério da Saúde. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA