Cuanza Norte: Produtos agrícolas contaminados estão a ser furtados

Uma das ruas da vila de Camabatela (Foto: Diniz Simão)
Uma das ruas da vila de Camabatela (Foto: Diniz Simão)
Uma das ruas da vila de Camabatela (Foto: Diniz Simão)

Produtos agrícolas com elevada concentração de componentes químicos estão a ser furtados do campo experimental do Centro Integrado de Formação Profissional de Camabatela, município de Ambaca, no Cuanza Norte, alertou hoje o responsável da instituição.

Em declarações à imprensa, o director do referido centro, Pascoal José Pascoal, adiantou que a acção está a ser protagonizada por desconhecidos que eventualmente estarão a consumir ou a comercializar as hortícolas, que são impróprias para o consumo humano.

Preocupado com a situação, a fonte acrescentou que o campo que dista cerca de 10 quilómetros da vila de Camabatela, sede municipal de Ambaca, tem servido apenas para os formandos do curso de agropecuária
aprimorarem conhecimentos, sendo tais produtos interditos ao consumo.

O campo está a ser alvo de sabotagem, declarou, afirmando ainda que para além de isso constituir um grande embaraço para o plano curricular do centro, há um grande perigo em as pessoas alimentarem-se dos bens aí cultivados.

“As hortícolas estão protegidas com produtos químicos numa elevada concentração e isso é o que nos preocupa, dado que pode estar em risco a saúde populacional”, deplorou o responsável que solicitou aos cidadãos a passarem esta informação, com vista a prevenir-se o pior.

Repolho, cebola, alho, alface, cenoura e espinafre, entre outros produtos, são as hortícolas aí plantadas e que nos últimos dias têm sido furtadas.

O informador garantiu que a sua instituição está já a levar a mensagem às populações, de modos a
desencoraja-las a comparar ou consumir qualquer destas hortícolas sem certificar-se da sua proveniência.

As autoridades sanitárias foram comunicadas sobre a ocorrência, para atenção aos sintomas dos pacientes que os consultarem, com vista a um diagnóstico acertado para eventuais casos decorrentes do consumo das referidas plantas.

A vila de Camabatela dista 180 quilómetros a nordeste de Ndalatando, capital da província do Cuanza Norte. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA