Cuanza Norte: Comando Provincial reforçado com 421 novos efectivos

Policia Nacional de Angola (RNA)
Policia Nacional de Angola (RNA)
Policia Nacional de Angola (RNA)

O Comando Provincial do Cuanza Norte da Policia Nacional foi reforçado com a entrada de 421 novos efectivos, 143 dos quais do sexo feminino, após o juramento de bandeira, terça-feira, no centro de instrução policial comandante Nzaji, em Ndalatando, em acto presidido pelo 2º comandante-geral da Polícia Nacional, comissário-chefe Paulo Gaspar de Almeida.

A acção formativa durou nove meses e contou com a participação de instruendos recrutados em regime especial provenientes dos municípios de Cazengo (município sede), Ambaca, Cambambe, Lucala, Samba Cajú, Golungo Alto, Quiculungo, Bolongongo, Banga e Ngonguembo.

Durante o período formativo desenvolvido simultaneamente em duas etapas, teoria e prática, os efectivos tiveram uma preparação básica policial, baseada em matérias relacionadas com armamento e tiro, ordem unida, normas, continências e honras militares bem como defesa pessoal.

Os formandos receberam ainda aulas de técnicas e tácticas policiais, táctica de força, ética e deontologia profissional, reeducação penal, preparação física e controlo penal, noções de socorrismo, noções de telecomunicações e noções de criminalística, entre outras matérias.

O curso visou reforçar a capacidade operativa nas acções de vigilância, controlo e protecção das fronteiras terrestres e marítima nacional.

Durante a formação profissional, foram ainda leccionadas temas sobre noções de engenharia militar, topografia militar, trabalho operativo secreto, táctica de intervenção policial, ética e deontologia policial, lei dos crimes militares e regulamento disciplinar da Polícia Nacional.

Ao presidir o acto de encerramento, o 2º comandante geral da Polícia Nacional, comissário-geral Paulo Gaspar de Almeida, disse que este curso enquadra-se na estratégia do reforço da capacidade operacional da Polícia Nacional, num momento em que o país continua a registar índices preocupantes de criminalidade, com certo grau de violência.

“Estamos preocupados com a criminalidade no nosso país que tem vindo a atingir níveis de repugnância com crimes violentos, violações, assaltos às agências bancárias, ofensas corporais graves, entre outros, sendo que muito destes crimes ocorrem em residências com pessoas próximas às vítimas, o que deve ter resposta vigorosa da nossa parte”, sublinhou.

Segundo Paulo Gaspar de Almeida, outro fenómeno que preocupa nesta altura a Policia Nacional prende-se com algumas manifestações ou tendências de alguns cidadãos que procuram estimular a desordem pública, o vandalismo e arruaças com tentativa de destituir os órgãos legítimo de soberania do Estado angolano.

Pediu maior prontidão e responsabilidade ao novo efectivo da Policia Nacional, visando fazer face à segurança do Estado e a manutenção da ordem e tranquilidade públicas.

Para si, a incorporação dos novos quadros representa uma mais-valia para o Ministério do Interior, na província, na medida em que vem reforçar a intervenção dos seus órgãos e possibilitar um maior desdobramento dos seus recursos humanos pelos diferentes pontos da região.

Entretanto, os novos efectivos da Policia Nacional manifestaram por meio de uma mensagem a intenção de cumprir com zelo e dedicação as tarefas que lhes estão incumbidas, com vista a contribuírem na preservação da paz e liberdade do povo angolano.

Prometeram igualmente aplicar todos os conhecimentos aprendidos durante a formação, junto dos seus órgãos de jurisdição, cumprindo e fazer cumprir com as normas e leis vigentes no país.

Assistiram ao acto o governador do Cuanza Norte, Henrique André Júnior, o comandante provincial da PN e delegado do Ministério do Interior no Cuanza Norte, comissário José Alexandre Canelas, membros do governo local, deputados à Assembleia Nacional, entre outros. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA