Cuanza Norte: Abordado em Quiculungo perfil da autoridade tradicional

Administração Municipal e sobas abordam perfil da Autoridade tradicional (Foto de arquivo) (Foto: Pedro Parente)
Administração Municipal e sobas abordam perfil da Autoridade tradicional (Foto de arquivo) (Foto: Pedro Parente)
Administração Municipal e sobas abordam perfil da Autoridade tradicional (Foto de arquivo) (Foto: Pedro Parente)

O perfil da autoridade tradicional enquanto líder comunitário e elo de ligação entre o Estado e os cidadãos mereceu abordagem, nesta sexta-feira, no município de Quiculungo, Cuanza Norte, durante um encontro que reuniu esses representantes do povo e a administração municipal.

Orientado pelo administrador municipal adjunto, António Vitorino Watica, o encontro em que participaram quarenta e cinco chefes tradicionais, reflectiu acerca das linhas de actuação das autoridades tradicionais, à luz dos novos rumos da conjuntura política, sócioeconómica e cultural do país.

As comemorações dos 40 anos da independência nacional a acontecerem a 11 de Novembro, a necessidade de comunicação das ausências das áreas de jurisdição aos chefes hierarquicamente superiores e a primazia da sistematização das acções de saneamento básico nas aldeias foram tratados na reunião.

Ficou decidido que a terceira edição municipal das festas das autoridades tradicionais acontecerá a 23 de Maio de 2016, na aldeia de Quisseque, arredores da vila de Quiculungo, sede municipal.

A reunião alertou para a necessidade das autoridades tradicionais assumirem sempre um comportamento aceitável perante a sociedade, sensibilizar as populações para as actividades da vida comunitária e notificar as ausências das suas aldeias ao regedor de cada sector.

A última reunião do género teve lugar em Agosto desde ano.

O município de Quiculungo, cuja sede dista a 138 quilómetros a norte de Ndalatando, capital da província, compreende uma extensão territorial de 475 quilómetros quadrados e uma população de 10 mil e 60 habitantes, distribuídos por trinta aldeias.

A municipalidade tem sessenta autoridades tradicionais, entre regedores, sobas, seculos e seus adjuntos. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA