Coligação entre PS, PCP e Bloco seria “uma verdadeira aberração”

Manuela Ferreira Leite (D.R)

A possibilidade de um entendimento entre os socialistas e a esquerda seria “um defraudar as expetativas” dos eleitores, garantiu Manuela Ferreira Leite.

Manuela Ferreira Leite (D.R)
Manuela Ferreira Leite (D.R)

Durante o tempo de antena da TVI24, onde habitualmente comenta a atualidade, Manuela Ferreira Leite fez uma leitura sobre o possível entendimento entre o Partido Socialista e a ala esquerdista do Parlamento para facilitar a formação de Governo.

Essa possibilidade seria, no entender da social-democrata, “uma verdadeira aberração, porque é juntar programas opostos”. A antiga líder do PSD lembrou que “a divisão esquerda e direita não é entre PSD e PS. Em termos sociólogos e políticos, a linha de divisão é à esquerda do PS”.

No entanto, caso essa coligação se materialize, Manuela Ferreira Leite, citada pelo semanário Expresso, sublinha que essa junção será um “defraudar das expetativas” dos eleitores que votaram no PS, e explica porquê. “Quem votou no PS não foi seguramente a pensar que ia fazer acordo com PCP e Bloco. Isso seria defraudar as expetativas das pessoas. Numa próxima eleição o PS desapareceria do panorama político”.

Ainda assim, Ferreira Leite lembra que o facto do PSD e CDS não terem conseguido uma maioria absoluta nas eleições de 4 de outubro “não é uma tragédia nem um drama”, deixando clara a crença de que “as coisas vão acabar bem e isso implica um entendimento”. Caso isso não aconteça devido a um impasse imposto pelo PS, “qualquer dia estaríamos à beira de eleições e a coligação PSD/CDS teria maioria absolutíssima”. (noticiasaominuto.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA