China avisa EUA: mais uma provocação pode causar guerra

(Sputnik/ Vitaliy Ankov)
(Sputnik/ Vitaliy Ankov)
(Sputnik/ Vitaliy Ankov)

O comandante Naval da China, almirante Wu Shengli, preveniu o chefe das Operações Navais dos EUA, almirante John Richardson, que qualquer “acto perigoso e provocatório” da Marinha dos EUA pode desencadear guerra no Mar do Sul da China.

“Se os Estados Unidos continuarem com esse tipo de acções perigosas e provocatórias, certamente que poderá acontecer uma situação séria e muito tensa entre as forças da linha de frente de ambos os lados no mar e no ar. Mesmo um pequeno incidente poderá desencadear uma guerra”.

O comandante chinês fez esta declaração durante uma tele-conferência entre os almirantes dos EUA e China na quinta-feira.

“Espero que o lado norte-americano aprecie as boas relações entre as marinhas da China e dos Estados Unidos, que não são fáceis de manter, e evite que esses tipos de incidentes aconteçam”, disse Wu.

Os dois oficiais da Marinha mantiveram conversações depois que um navio de guerra dos Estados Unidos navegou dentro das 12 milhas náuticas de uma das ilhas artificiais de Pequim no arquipélago Spratly, apesar das repetidas alertas da China de que tal acção ostensiva seria considerada como uma provocação nas relações já tensas entre os dois países.

A China considera as Ilhas Spratly como seu território e por isso considera que os EUA prejudicam a soberania e segurança do seu país. Os Estados Unidos dizem que vão continuar patrulhar as águas, se considerarem que isso está em conformidade com o direito internacional.

Segundo afirmou Wu Shengli, as marinhas chinesa e norte-americana têm muito espaço para cooperação conjunta e devem “desempenhar um papel positivo na manutenção da paz e da estabilidade no mar do Sul da China”.  (sputniknews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA