Centenas de fãs marcam presença no funeral da cantora Própria Lixa

Funeral da Cantora Própria Lixa (Foto: Lino Guimarães)
Funeral da Cantora Própria Lixa (Foto: Lino Guimarães)
Funeral da Cantora Própria Lixa (Foto: Lino Guimarães)

Centenas de fãs, amigos e agentes culturais acompanharam hoje, quinta-feira, os restos mortais da cantora Própria Lixa, falecida no passado dia 19 do corrente mês, até a última morada: o cemitério do Benfica, em Luanda.

Dispostos a renderem a última homenagem a uma das divas do género kuduro, os fãs fizeram questão de marcarem presença ao local para o último adeus a uma estrela que deixou marcas no mercado musical angolano, acompanhando a família numa hora de dor.

Na ocasião, a tia da artista, Eva Fraio, destacou as qualidades culturais e humanas da malograda, com realce para as acções filantrópicas que promovia.

Referiu que a artista marcou a sua vida pela irreverência, sempre disposta a estimular sorrisos a quem estivesse próximo, sempre alegre, batalhadora e sempre atrás da concretização dos seus ideais.

“Calou-se a voz da amada diva do kú-duro, mas as suas obras ficam para a eternidade, nomeadamente os sucessos sabaló e tremura”, finalizou.

Stela Fraio Lima, Própria Lixa nas lides do kuduro, nasceu em 1985 na província de Luanda.

Com o álbum intitulado “Tremura”, no seu percurso pelo mundo da música, a intérprete brindou o público angolano com vários sucessos inéditos, destacando-se Sabaló (Tremura), Dança do Zongoló e Udam.

Própria Lixa participou em muitos espectáculos, esteve nos mesmos palcos com artistas conceituados do panorama musical angolano, nomeadamente Anselmo Ralph, Big Nelo, Noite e Dia, entre outros.

A cantora tem no mercado os discos “Babula é dela” e “Tremura”. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA