CEJES entrega diplomas a 73 finalistas de mestrado e pós-graduação

(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)

Entidade de ciências jurídico-económicas e sociais formou cerca de 300 alunos desde 2008. Oferta inclui mestrado em Direito do Petróleo e Gás e diversas pós-graduações.

O Centro de Estudos de Ciências Jurídico-Económicas e Sociais da Universidade Agostinho Neto (CEJES-UAN) entrega na próxima quinta-feira (dia 22 de Outubro) os diplomas a 73 finalistas de mestrado e pós-graduação.

Segundo o director do CEJES, José Octávio Serra Van-Dúnem, 14 completaram a parte lectiva do Mestrado em Petróleo e Gás, sendo 59 oriundos das áreas de Mercados Financeiros, Compliance e Combate ao Branqueamento de Capitais, Direito das Sociedades e Previdência Social.

Em entrevista ao Expansão, o responsável explica que o mestrado é o evoluir de um curso de pós-graduação e especialização em Direito do Petróleo e Gás, realizado desde há quatro anos numa parceria com a petrolífera BP Angola. “Este curso, quando foi formatado, não tinha a componente da gestão, era apenas de Direito do Petróleo e Gás, e assim foi durante quatro edições”, disse.

Uma vez amadurecido, e após uma avaliação da necessidade do mercado, a preocupação foi avançar com o mestrado, que tem sido “muito produtivo”, afirma. No ano passado, explica, 80 alunos terminaram os cursos de mestrados e pós-graduação, um número inferior a este ano, mas que não põe em causa o esforço dos docentes e estudantes, garante.

Entretanto, no presente ano lectivo estão a frequentar estes cursos 112 estudantes – 36 alunos no mestrado em Direito e Gestão de Negócios de Petróleo e Gás, 28 na pós-graduação em Compliance e Combate ao Branqueamento de Capitais, 26 na pós-graduação em Direito das Sociedades e 22 na pós-graduação em Mercados Financeiros.

Desde o início da sua actividade, em 2008, o CEJES já formou cerca de 300 pós-graduados. Nessa altura, apenas tinha o curso de especialização em Direito do Petróleo e Gás. A partir de 2012, iniciaram-se cursos de especialização em Mercados Financeiros – Compliance e Branqueamento de Capitais, Previdência Social e Direito das Sociedades, explica.

Consolidar os cursos de pós-graduação

O responsável do CEJES afirma que a instituição quer consolidar os cursos de pós-graduação, para que venha a ser uma referência na área. O organismo, adianta, está “paralelamente a estabelecer parcerias com centros de estudo e pesquisa nacionais e internacionais para desenvolver a área da pesquisa”.

O CEJES, defende o director, deve ter um Centro de Estudos para desenvolver uma área de pesquisa “actuante”, fazendo estudos de diagnóstico que contribuam para a definição de políticas públicas nas mais variadas áreas. “Tudo isso leva o seu tempo, devido aos constrangimentos que vivemos, de recursos humanos e financeiros. Mas existe empenho, determinação e foco, elementos fundamentais, para além da paixão, por aquilo que fazemos”, diz. Actualmente, afirma José Octávio Serra Van-Dúnem, o CEJES tem várias parcerias com instituições públicas e privadas, para onde regularmente envia colaboradores para formações.

“Esta regularidade mostra que essas instituições vêem qualidade no nosso trabalho e por isso há confiança”, defende. O CEJES tem como parceiros, nomeadamente, para além da BP, o Banco Nacional de Angola, o BIC, o BPC, o BAI e a Atest – Consultoria Atuarial. De acordo com o responsável, a maioria dos estudantes que a entidade recebe vêm do mercado de trabalho e procuram a instituição para fazerem uma actualização de conhecimentos que lhes possibilite adquirir mais e melhores instrumentos para melhor desempenho profissional.

Outros, explica, “saindo da licenciatura, procuram, de seguida, os cursos de pós-graduação”. No caso destes alunos, “o caminho para o primeiro emprego fica mais facilitado”, sublinha. José Octávio Serra Van-Dúnem reitera que no ensino superior em Angola há ainda “uma grande diferença entre a quantidade e a qualidade”. E sublinha que, paralelamente ao esforço de criação de universidades públicas regionais, deve haver “investimento concreto no quadro docente e nas condições implícitas a um bom desempenho destas funções”.

O corpo docente do CEJES é constituído pelos professores do Faculdade de Direito, e professores convidados nacionais e estrangeiros de universidades e centros de excelência com as quais o organismo tem protocolos estabelecidos. (expansao.ao)

Por:  Sita Sebastião

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA