Burundi: UE impõe sanções a quatro alto-funcionários burundeses

BANDEIRA DA UNIÃO EUROPEIA (UE) (D.R)

Bruxelas – A União Europeia (EU) aprovou nesta quinta-feira sanções contra quatro elementos “cujas acções comprometem a democracia ou dificultam a busca de uma solução política para a actual crise no Burundi”, segundo um comunicado.

BANDEIRA DA UNIÃO EUROPEIA (UE) (D.R)
BANDEIRA DA UNIÃO EUROPEIA (UE) (D.R)

A UE aprovou “restrições em matéria deslocação e congelou os bens” destes quatro indivíduos, que não são mencionadas no texto.

O bloco europeu precisa que estas pessoas estão envolvidas em “actos de violência, de repressão ou incitação à violência, incluindo actos que constituem graves violações dos direitos humanos”.

Mais detalhes das sanções deverão ser publicados no Jornal Oficial da UE na sexta-feira, segundo o comunicado.

Fontes diplomáticas indicaram terça-feira à AFP que a UE iria impôr nesta quinta-feira sanções contra quatro familiares do presidente burundês, Pierre Nkurunziza.

As quatro figuras são “altos funcionários que ocupam cargos chaves em matéria de segurança”, explicou uma fonte diplomática.

O presidente do Burundi, Pierre Nkurunziza, não consta entre as quatro pessoas visadas porque “os europeus querem dar uma oportunidade para o diálogo” com ele, precisou um diplomata baseado em Bruxelas. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA