Bonga: “Não se faz golpe de Estado com canetas”

O cantor angolano Bonga. (RFI/Edmond Sadaka)
O cantor angolano Bonga. (RFI/Edmond Sadaka)
O cantor angolano Bonga.
(RFI/Edmond Sadaka)

O cantor angolano Bonga considera que “não se faz golpe de Estado com canetas”, em referência aos 15 ativistas angolanos detidos desde 20 de junho. Bonga considera que “as pessoas infelizmente ainda não se mobilizam como deveria ser” e que “é preciso reagir” face à situação dos 15 jovens.

O principal embaixador da música angolana no mundo acredita no poder da música de intervenção, numa altura em que o rapper angolano “Ikonoklasta” (Luaty Beirão) cumpre o 26° dia de greve de fome.

Bonga está em concerto, esta noite, no l’Onde – Théâtre Centre d’Art de Vélizy-Villacoublay, nos arredores de Paris. (rfi.fr)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA