BNA vendeu mais de 2,5 mil milhões de dólares ao mercado cambial

Gualberto Campos (Foto: ANGOP)
Gualberto Campos (Foto: ANGOP)
Gualberto Campos (Foto: ANGOP)

O Banco Nacional de Angola (BNA) vendeu para o mercado cambial, no seguimento da autorização da Comissão Económica do Conselho de Ministros, 2, 5 mil milhões de dólares de divisas, de modo a satisfazer parcialmente a procura cambial que se tem verificado.

Estes dados foram apresentados hoje pelo vice-governador do Banco Nacional de Angola, Gualberto Lima Campos, durante o I Fórum de Negócios e Oportunidades de Investimento, “ Invest/Huíla”, que já encerrou, tendo adiantado que estas divisas foram concedidas para reduzir os efeitos negativos sobre a economia real.

Segundo o vice-governador do BNA, a desvalorização da moeda nacional em 5, 75 porcento, a 5 de Junho de 2015 e aumento da venda directa nessa semana para 836 milhões e do leilão de USD 100 milhões, fez com que o executivo cedesse estas divisas ao sector cambial.

Gualberto Lima Campos apontou a obrigatoriedade de constituição de contas cativas, por parte dos bancos comerciais, em moeda nacional junto do BNA, com saldo correspondente à necessidade de compra divisas para a semana seguinte, de acordo com o Instrutivo nº10/2015 de 04 de Junho.

Indicou que a implementação de leilões de venda de moeda estrangeira às casas de câmbio, conforme o instrutivo nº 17/2015 de 20 de Agosto, visando a normalização dos mercados primários e secundário de câmbios, em função da oferta de moeda estrangeira para o público, a estabilidade das taxas de câmbio.

Com a retoma das operações de mercado aberto, suspensas no inicio de 2015 no âmbito da Coordenação de Políticas Fiscais, Monetárias e Cambiais, com a finalidade de efectuar uma gestão fina da liquidez do sistema financeiro, permitiu a haver uma fluidez neste segmento em termos de baixa de preços.

Entretanto, até Setembro deste ano, segundo o gestor, observou-se a depreciação da taxa de câmbio nos diferentes mercados, como consequência da degradação das contas externas devido à queda do preço do petróleo, onde a taxa de câmbio de referência depreciou 31,54%, do mercado secundário 33,76 porcento e do informal 86,53 porcento.

Em função disto, as importações aumentaram 9,75 porcento para os 1.394,07 Milhões de dólares e as exportações reduziram 21,26 porcento para 2.431,48 Milhões de USD.

Contudo, o vice-governador, apontou que até final de Setembro do corrente ano, houve liquidez do sistema financeiro onde cifrou-se em AKZ 40.836,9 milhões. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA