Blinken: “Rússia tem incentivo e influência para forçar Assad a transição política” (Vídeo)

Presidente Bashar al-Assad (D.R)
Presidente Bashar al-Assad (D.R)
Presidente Bashar al-Assad (D.R)

Helicópteros do regime sírio bombardearam Darayya, um subúrbio de Damasco controlado pelos rebeldes. Segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, foram usados barris de explosivos, os mesmos que a França pretende ver proibidos por uma resolução do Conselho de Segurança da ONU.

Ao mesmo tempo, a aviação russa voltou a visar esta quarta-feira alvos classificados como “terroristas” na província de Hama. A Rússia é o principal aliado do presidente sírio, mas os Estados Unidos estão cada vez mais convencidos de que Moscovo não vê Bashar al-Assad no futuro do país.

O vice-secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, afirmou numa entrevista que “a Rússia não se pode dar ao luxo de ficar atolada na Síria. Precisa de encontrar uma saída e as suas ações no terreno, em apoio do regime, não estão a correr bem. Obtiveram fracos progressos, apesar do poderio aéreo russo. Por isso, a Rússia tem agora um incentivo e mais influência para tentar empurrar Assad e o regime para uma transição política”.

O Irão, outro aliado de Damasco que providencia apoio financeiro e militar direto ao regime, confirmou que vai participar, pela primeira vez, nas discussões sobre o conflito sírio que terão lugar esta sexta-feira, em Viena. (euronews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA