Bié: Responsável apela criação de brigadas de doadores de sangue

Álvaro Soares - Chefe adjunto da secção a hemoterapia do hospital provincial do Bié (Foto: BARTOLOMEU DO NASCIMENTO)
 Álvaro Soares - Chefe adjunto da secção a hemoterapia do hospital provincial do Bié (Foto: BARTOLOMEU DO NASCIMENTO)
Álvaro Soares – Chefe adjunto da secção a hemoterapia do hospital provincial do Bié (Foto: Bartolomeu do Nascimento)

O responsável adjunto dos serviços de hemoterapia do hospital provincial do Bié, Álvaro Soares, destacou quarta-feira, a necessidade da criação de brigadas de doadores de sangue nos bairros, visando ajudar a salvar vidas humanas na maior unidade sanitária e não só.

Em declarações à Angop, sobre a importância da doação de sangue, o responsável frisou que a secção de hemoterapia do hospital provincial do Bié, controla mil e 200 doadores que doam duas vezes por ano, enquanto 100 outros doam de três em três meses.

“Com a criação de brigadas de doadores nos bairros, a instituição pode obter sangue de três a três dias, com dez ou mais pessoas voluntárias e, assim minimiza-se a carência de sangue e garantimos a transfusão de sangue seguro”, disse.

Álvaro Soares considerou de insuficiente o número de doadores controlados, tendo em conta o volume de transfusões que aquela instituição realiza por dia, que ronda entre 16 pacientes.

A secção de hemoterapia do hospital provincial do Bié tem capacidade de conservar 300 bolsas de sangue.

Para a doação de sangue, o cidadão deve ter de 18 a 65 anos, pesar pelo menos 50 quilogramas e gozar de boa saúde. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA